Mini-Reviews TV TV

Gentleman Jack – Season Finale – 1ª Temporada

Gentleman Jack Season Finale

CONTÉM SPOILERS DE GENTLEMAN JACK!

A HBO anda a apostar em exercícios de época com um toque moderno, preenchendo o há muito vazio horário de segunda-feira. Depois do sucesso de Chernobyl, chega Gentleman Jack, a nova obsessão dos amantes de história, com uma protagonista soberba e infalível e provavelmente uma das melhores bandas sonoras de que há memória na televisão.

Anne Lister é uma magnata do negócio do carvão que decide regressar à sua terra natal, em Halifax, Reino Unido, em 1832, para tomar conta do negócio de família em Shibden Hall e apaixona-se por Ann Walker, uma jovem atraente com algumas perturbações psiquiátricas.

Gentleman Jack Season Finale

O MELHOR:

Praticamente tudo em Gentleman Jack funciona bem.

É um registo de televisão fresco e pouco habitual, guiada por uma personagem feminina extremamente forte e que rompe os preconceitos sociais do século XIX. Suranne Jones é absolutamente maravilhosa, liderando uma narrativa densa e que irá satisfazer os requisitos de todos os aficionados de dramas históricos. Para além de um elenco magnífico e extremamente talentoso, Gentleman Jack é também prodigiosa em termos técnicos; a direção de fotografia, os cenários, guarda-roupa e, acima de tudo, a banda sonora, tornam esta nova aposta da HBO numa obra sólida, atraente e cativante (ainda que a densidade da história por vezes aborreça).

A realização de Sally Wainwright é ampla e trabalha em diversos modos criativos, deixando que a sua muda (Jones) conduza o espectador por todos os momentos, quer na primeira, quer na terceira pessoa. A vida de Anne Lister é mais do que uma tentativa social de sensibilização ou de reconhecimento, é mais do que um registo de enaltecimento do feminismo; é uma ode à arte e à versatilidade em contar histórias sem cair nos clichés mais óbvios de um drama histórico.

Gentleman Jack Season Finale

Mas há que realçar, de facto, a banda sonora. Murray Gold, o compositor, é brilhante em compor temas instrumentais que salpicam as cenas com uma emoção fora do vulgar. Somos literalmente sugados para Gentleman Jack com a constante alteração das notas musicais e isto é um feito muito raro. Se, na maioria das produções das artes visuais, a música apenas acompanha o desenvolvimento narrativo, em Gentleman Jack, a música torna-se ela própria uma personagem. Mesmo com todas as suas qualidades, Gentleman Jack é um pouco maçuda em termos temáticos e quando não nos sentimos propriamente investidos na vida profissional de Anne Lister, a banda sonora consegue catapultar-nos novamente para o centro da ação.

Em termos sociais, esta é uma série extremamente importante. A protagonista, assumidamente homossexual, torna-se um ícone para a comunidade LGBTQ+ pela luta constante de aceitação social sem ter receio das repercussões problemáticas que advêm da sociedade de então. E, ao contrário de muitos exercícios em que isto é incutido de forma forçada, em Gentleman Jack, isto é crucial para o desenvolvimento da história e das próprias personagens.

Gentleman Jack Season Finale

É através desta mensagem poderosa que Gentleman Jack é incrível, para além de toda a junção de elementos artísticos e talento técnico que criam uma produção sólida, cativante (em quase tudo) e, acima de tudo, pela prestação infalível de Suranne Jones.

O PIOR:

Apesar de tudo ser extremamente competente, Gentleman Jack peca um pouco pela densidade em torno dos enredos político-económicos que estão associados à protagonista.

Enquanto que nos sentimos envoltos na narrativa pelos elementos sociais e pelos fatores românticos e personagens secundárias interessantes, é pelo foco histórico do negócio do carvão que perdemos um pouco de entusiasmo. Claramente que é impossível a série não fazer uma abordagem sobre esta questão, mas o certo é que a quantidade de tempo que ocupa na maioria dos episódios chega, inquestionavelmente, a aborrecer.

Talvez se Gentleman Jack reduzisse ligeiramente a duração dos episódios, isto adquirisse um papel mais secundário na narrativa e o tempo de antena das personagens começaria a assumir as rédeas, tornando-a ainda mais excitante a longo prazo.

Gentleman Jack Season Finale

Muito ao estilo de Downton Abbey, Gentleman Jack é uma produção maravilhosa e uma que rompe com convenções sociais num século de medo e receio, com uma das melhores protagonistas da história da televisão.

Ah, e ouçam a canção genial do fim dos créditos aqui, que nunca me sai da cabeça!

Estado da Série: RENOVADA

Leiam outras Mini-Reviews aqui.

0 90 100 1

90%
Average Rating

Gentleman Jack é uma produção extraordinária da HBO que, embora seja um pouco maçuda em temática, é uma sinestesia maravilhosa de todos os elementos artísticos que a televisão consegue proporcionar e muito isto se deve à banda sonora infalível e à sua protagonista carismática.

  • 90%

Comments