DC Universe's Swamp Thing Frame by Frame TV

Swamp Thing – 1×02 – Worlds Apart

PODE CONTER SPOILERS DE SWAMP THING!!!

A produção de Swamp Thing tem sido bastante problemática, como já devem ter reparado até agora. Para começar, os 13 episódios programados para a primeira temporada foram encurtados para 10. E esta semana, houve a maior facada: a série acabou por ser cancelada após apenas um episódio devido a um erro no reembolso dos impostos. Ainda assim, e devido a este precalço, a primeira temporada continuará a ser exibida na sua totalidade. E a julgar por este segundo episódio, não podemos deixar de nos perguntar sobre o que poderia ser a série.

Worlds Apart arranca logo de imediato após o desfecho do episódio anterior, com Abby (Crystal Reed) investida em investigar a “morte” de Alec Holland (Andy Bean), sem saber que este reincarnou sob a forma de Swamp Thing (Derek Mears).

Swamp Thing 1x02

Tal como o episódio anterior, este episódio de Swamp Thing continua a explorar a vida na pacata cidade de Maines, Louisiana. Isto inclui a inclusão da inclusão de outras personagens-chave ou interações com Abby. Temos exemplos como a Xerife Lucilia Cable (Jennifer Beals), com quem tem uma relação complicada com o seu filho, Matt (Henderson Wade) e uma postura mais hostil para Abby; Daniel Cassidy (Ian Ziering), um ator com uma breve história com Alec. Mas dentro das interações de Abby, a sua interação com Avery (Will Patton) acaba por arrancar a maior parte das atenções, muito por mostrar uma outra visão da relação entre Abby e os Sunderlands.

No entanto, fica mais do que claro que Swamp Thing parece também estar pronta para abraçar o seu lado mais conspiratório com a introdução de Jason (Kevin Durand) e Caroline Woodrue (Selena Anduze), um casal de cientistas claramente ligados aos eventos que se encontram à volta da série. Tratando-se da sua primeira aparição, ainda não se sabe qual será o seu impacto daqui para a frente, mas a sua inclusão – e algumas ideias debatidas no episódio – apontam claramente para uma espécie de conspiração científica dentro dos típicos alicerces da ficção científica, com uma invenção que claramente saiu fora do controlo.

Swamp Thing 1x02

Ainda que Swamp Thing tenha os seus alicerces na ficção científica, fica claro neste episódio que a série está mais do que pronta para abraçar o seu lado mais sobrenatural, elemento esse que pode ser melhor visto na Madame Xanadu (Jeryl Prescott), que apresenta uma mais presença – ainda que relativamente curta – neste episódio e que nos deixa um tease de novas desgraças que poderão servir de prazer para os fãs acérrimos da banda desenhada em que a série se baseia.

E finalmente, e não menos importante, Derek Mears apresenta-se oficialmente como Swamp Thing, e é caso para dizer que estaremos perante outro ator subvalorizado da série. Somente com a sua introdução, Mears conseguiu capturar a raiva inerente e o possível leque de poderes – e as maneiras mais criativas de os usar – de Swamp Thing, mas também mostra o medo e confusão de Alec Holland aquando da sua transição. Ainda fica no ar como a série irá incorporar Andy Bean daqui para a frente (porque, sejamos sinceros, ainda que seja adorável vê-lo em forma de vlogs, é uma fórmula que poderá vir a sofrer a longo prazo), mas para já, o ator junta-se a outros tantos na indústria que se submetem a fatos ou maquilhagem bizarros para dar vida a personagens também elas bizarras.

Apesar do cancelamento repentino, fica mais do que patente que isso não vai impedir Swamp Thing de se revelar como uma das mais agradáveis surpresas do ano. Se o primeiro episódio mostrou o seu potencial, este mantém a fasquia no mesmo nível. Só resta esperar se os restantes oito episódios poderão manter essa mesma fasquia.

Podem ler o Frame By Frame anterior de Swamp Thing aqui.

0 80 100 1

80%
Average Rating

Apesar de ter sido cancelada de forma prematura, Swamp Thing continua a exibir as suas forças de forma surpreendente, abraçando a ficção científica com o sobrenatural.

  • 80%

Comments