Mini-Reviews TV TV

Fosse/Verdon – Series Finale – 1ª Temporada

Fosse Verdon

PODE CONTER SPOILERS DE FOSSE/VERDON

Fosse/Verdon é uma mini-série biográfica sobre um dos maiores realizadores e coreógrafos, Bob Fosse, e a relação amorosa e profissional que mantinha com a bailarina Gwen Verdon.

Ainda hoje para quem gosta de dança e é apaixonado por musicais, Bob Fosse é uma verdadeira lenda. E talvez o que ninguém se lembra é que Gwen Verdon, uma bailarina extraordinária, foi uma das maiores musas inspiradoras na vida de Fosse.

Quem não sabe o que são “Jazz Hands” para sempre eternizadas por Bob Fosse? Ou não se lembra de Cabaret (com uma fenomenal, Liza Minnelli), que deu um Oscar a Fosse, como realizador. Já na Broadway, Gwen Verdon, é ainda hoje, reconhecida como uma das melhores bailarinas de todos os tempos.

Fosse Verdon

O MELHOR

Fosse/Verdon é uma verdadeira viagem pelo mundo dos musicais, Broadway e cinema, em que se respira um Hollywood clássico. Como se de uma coreografia se tratasse num momento ouvem-se os aplausos no seguinte, como numa pirueta, vemos o desespero total em cena.

Os oito episódios estão construídos mostrando os grandes momentos desta dupla. Temos de tudo os seus melhores e piores momentos. Os grandes louvores e até as atitudes mais duvidosas, é quase tudo mostrado. Percebe-se que existe muito trabalho no desenvolvimento e construção desta mini-série. Acima de tudo, Thomas Kail e Steven Levenson quiseram ser o mais justos à história de vida de Fosse e Verdon. O que se percebe quando a própria Nicole Fosse (filha de Bob Fosse e Gwen Verdon) foi consultora criativa da série.

Mas a verdadeira magia de Fosse/Verdon está nos seus protagonistas, Sam Rockwell e Michelle Williams. Ao contrário do que tinha acontecido em Vice (onde foi um dos elos mais fracos), Rockwell está simplesmente genial, seria tão fácil cair na caricatura de Fosse. Rockwell, contudo, consegue emergir  por inteiro na personalidade, inseguranças, ego gigantesco, e até um pouco na loucura genial de Bob Fosse.

Fosse Verdon

Tal como Fosse e Verdon tinham uma verdadeira parceria, mesmo depois da separação a necessidade que tinham um do outro é gritante, Williams e Rockwell conseguiram construir essa mesma parceria. A dinâmica dos dois em cena é fascinante. É avassalador quando dois atores nos conseguem passar aquela carência que as suas personagens tinham por aplausos, por serem amados. E no fundo é isso que Fosse e Verdon sempre procuraram. Williams não tem um papel fácil, Gwen é difícil de definir, com este não desistir de Fosse ou até mesmo, muitas vezes aceitar ficar na sombra dele. No entanto, é isso que Williams nos passa em cena a luta pelo que ama, a dança, a dor por amar quem ama, as alegrias e as muitas lutas interiores. É um grande papel de Michelle Williams

A ação de Fosse/Verdon é de tal forma alucinante que é difícil parar de ver. Estamos sempre na ansiedade do que vai acontecer a seguir, e isso, é algo que só as grandes séries proporcionam a quem as assiste.

O PIOR

Pensei, e pensei, e acreditem não consigo encontrar nada a apontar. Talvez para alguns a ação seja acelerada demais, ou as cenas sejam um pouco escuras, para mim essas pequenas coisas só lhe dão ainda mais valor.

Estado da Mini-série: TERMINADA

Leiam outras Mini-Reviews aqui.

  0 94 100 1

94%
Average Rating

Fosse/Verdon é uma mini-série ousada construída com ares de uma Hollywood clássica. Tem com os seus protagonistas um fiel retrato de Bob Fosse e Gwen Verdon. Mostra o difícil balanço entre o êxito e fama, e o lado muito humano das emoções das conquistas, perdas, medos e inseguranças.

  • 94%

Comments