Frame by Frame Game of Thrones TV

Game of Thrones – 8×06 – The Iron Throne

Game of Thrones 8x06

CONTÉM SPOILERS DE GAME OF THRONES!

Pois bem… o final chegou. Chegou e tenho demasiadas perguntas na minha cabeça e, como conseguinte, irei tratar esta crítica final com uma linguagem mais informal e descontraída para podermos dissecar tudo o que aconteceu. É ainda difícil de digerir… uma série que nos habituou a uma violência estranhamente apaixonante, com twists de deixar o queixo durante semanas a ser pisado no chão e momentos de verdadeira adrenalina e ação vibrante. Tudo isto para terminar da forma mais banal, superficial e pouco substancial de que a minha memória consegue recordar de todas as séries de televisão que acompanhei até hoje.

Game of Thrones 8x06

Daenerys apodera-se de King’s Landing e aprisiona Tyrion pela sua traição. Jon precisa de tomar uma atitude para não deixar que a sua tia e amada suba ao poder e decide matá-la. E, de alguma forma poética, isso aconteceu. Foi aprisionado pelos Unsullied (Dovoghedhis… sorry, acho a palavra tão bonita em Valeriano que não resisto em dizê-la em voz alta) e, anos mais tarde, Jon e Tyrion são levados ao tribunal da justiça dos Novos Senhores de Westeros que inclui uma visita do tio totó dos Starks (já nem me recordo do nome… mas não tem relevância), Yara Greyjoy, um moço qualquer de Dorne e os “tasqueiros” do Norte, bem como Sansa, Arya, Brienne, Sam, Sir Davos e o sempre proativo Bran Stark. Cada vez que olho para ele lembro-me que, de facto, deviam haver bons psicólogos em Westeros… o rapaz é perturbado. Um pormenor que escapou ao lado de muitos… e, depois de um monólogo de Tyrion sobre a eleição do novo Rei dos Sete Reinos (oops, Seis, a mana Sansa quer independência), eis que esta pessoa perturbada, sempre estacionada em locais de passagem, que tudo sabe e nada faz, é declarado o monarca que irá governar esta gente toda. Lembro-me vagamente do “agradecimento sentido” que deu a Meera Reed quando esta o acartou como uma mula pela neve dentro… como um verdadeiro Rei. Gratidão e humildade são, inquestionavelmente, valores que Bran Stark tem enraizados em si.

Game of Thrones 8x06

Mas voltando um bocadinho antes… então Tyrion é prisioneiro e Grey Worm está constantemente a mandá-lo calar e depois ele domina por completo o Conselho? Bastante credível… uma mordaça talvez fosse melhor, já que ele fala demais. Estava ali para ser julgado e ainda sai vitorioso como Mão do novo Rei. Tão bom! Este Tyrion é mesmo um sortudo! Já Jon foi novamente mandado para a Muralha… porque estar no silêncio da neve é melhor do que estar no centro da batalha… mas também com a inteligência dele, mais vale assim. Matou a sua adorada Daenerys, viu o Iron Throne a arder num momento sentido de luto de Drogon, e ainda teve tempo de se redimir do desprezo que deu ao seu fiel companheiro de quatro patas! É tão bom quando tudo é regido pelos fãs… Deviam ter acrescentado nos créditos “Based on Memes from Episode 4”. Têm que apontar as fontes! Nunca se esqueçam, David Benioff e D.B. Weiss… que marotos!

Depois de tudo isto, vemos então as celebridades de King’s Landing a usufruir dos seus novos títulos, com Bronn a ser agora o Tesoureiro do reino, Sam o Maester, Sir Davos é o Mestre dos Navios e Brienne está só ali porque ela tem perfil para lá estar. Continuo também a pensar como é que Bronn andou aqui a vaguear esta temporada e, vejam lá, lá conseguiu o que queria! Sim senhor, outro sortudo!

Game of Thrones 8x06

Mas quem mais sofreu este episódio foi, de facto, Drogon. O momento de luto (e aqui falo completamente do coração) foi extremamente forte. De toda a emoção que este episódio me causou (maioritariamente revolta e riso), talvez este tenha sido o momento que teve maior impacto. Também não percebi o porquê de se focarem nas teorias do Jon e da Arya se, a utilidade delas foi toda pelo cano abaixo. Mais valia não terem andado a ligar aos fãs… ainda por cima entregam-nos um episódio que, de consistência, tem 0.

Todos os Starks tiveram finais felizes, bem como todas aquelas personagens meramente adornais que ninguém queria saber. Apenas a minha Daenerys é que foi assassinada porque entrou em loucura… quem não com gente desta à volta dela? Até eu dei em tolo só de os ouvir. O discurso de abertura em Valeriano foi extremamente bom (note-se que, a meu ver, a língua é bastante cativante) e o cenário decadente de King’s Landing também reflete a dificuldade da série em encontrar rumo (já que oscila entre neve densa e cinzas espalhadas). Mas a melhor de todas é que pensávamos que Westeros era um meio medieval, mas a reprodução in vitro está na moda, já que o número de Unsullied e Dothraki aumenta a cada episódio. Pergunto-me quantos terão morrido nas batalhas… a Dany às tantas tinha-os guardados no bolso este tempo todo!

Game of Thrones 8x06

Mas pronto… este final… que foi provavelmente das coisas mais bizarras que vi até hoje é um insulto para todos os fãs e todos aqueles que se apaixonaram por uma série dura, imprevisível e mágica. Confesso que tenho mais um aspeto positivo a mencionar… meu caro Ramin Djawadi, se tudo parece perdido, eis que chegas tu para, pelo menos, trazeres uma das melhores bandas sonoras de que me recordo de ouvir. As notas espelham a tragédia por todos os poros das cenas e do infortúnio que se tornou a própria série.

Resta-me dizer que “Valar Morghulis” já não é digna de ser mencionada nos diálogos, porque Game of Thrones perdeu tudo, mas tudo o que tinha. Espero seriamente que David Benioff e D.B. Weiss apanhem a bebedeira que tanto queriam porque, de facto, é melhor beber para esquecer!

Um grande abraço para vocês dois! Que tenham um futuro sorridente porque, de facto, têm jeito para a comédia!

0 25 100 1

25%
Average Rating

O final de Game of Thrones é atroz, terrivelmente previsível e um verdadeiro insulto às suas origens.

  • 25%

Comments