Frame by Frame The 100 TV

The 100 – 6×02 – Red Sun Rising

CONTÉM SPOILERS DE THE 100!

Depois de um início pacato, The 100 voltou à energia que a caracteriza. A luta pela sobrevivência sempre foi o lema da série e um planeta com características do outro mundo e mortíferas são a combinação ideal.

Os nossos delinquentes preferidos rapidamente perceberam de onde vinha a raiva de Emori (Luisa d’Oliveirae montaram um plano de ataque, ou melhor, de defesa. Echo (Tasya Telesficou trancada num quarto com Emori, ambas presas; Miller (Jarod Joseph) e Jackson (Sachin Sahel) presos num outro quarto; e – surpresa, surpresa! – Bellamy (Bob Morley), Clarke (Eliza Taylor) e Murphy (Richard Harmon) no terceiro.

Mas quem pensa que este foi um momento de muitas emoções, engana-se. Murphy fez uns comentários sarcástico e Clarke respondeu-lhe à medida. Estabeleceram-se pontes para um perdão futuro, mas tudo deu para o torto antes disso. No entanto, não podemos deixar de mencionar a forma como foram criadas as bases para a amizade que nos tem sido prometida esta temporada: Murphy e Clarke.

E é então que começa o caos. Cada um começa a ser afectado pela toxina: Miller e Jackson são os primeiros a ir, seguidos de Echo (Tasya Teles), Murphy, Bellamy e, por fim, Clarke. A reacção mais surpreendente foi possivelmente a de Echo, que lutou contra a toxina até ao fim e, ela própria, colocou fim ao seu momento de loucura.

Apesar disto, o grande momento foi a luta de Bellamy, Clarke e Murphy. Verdades foram atiradas à cara uns dos outros, sentimentos foram magoados e começaram a surgir os tão anunciados demónios. Mais um vez, Clarke conseguiu salvar o dia, mas será que desta vez vai receber o reconhecimento que merece?

Enquanto o grupo lutava pela vida no Sanctum, também os restantes sobreviventes enfrentaram a sua primeira dificuldade no espaço. A nave recebeu uns visitantes indesejados que fizeram questão de fechar Jordan (Shannon Kook), Abby (Paige Turco), Octavia (Marie Avgeropoulos) e outros na cantina, enquanto Raven (Lindsey Morgan) toma a decisão de acordar Diyoza (Ivana Milicevic) e Madi (Lola Flanery). Juntas conseguem recuperar a nave e capturar um dos assaltantes.

Mas antes disso, temos de dar uma menção honrosa a Avgeropoulos. A sua prestação como Octavia é cada vez mais arrepiante, provando que esta personagem é multifacetada e que, por vezes, é difícil acompanhar a sua evolução. Já sabíamos que mais cedo ou mais tarde, a jovem Blake ia ter de enfrentar os seus demónios e, como de cobarde ela nunca teve nada, era a lutar que ela queria partir. Como é óbvio, Abby teve de dar a sua (errada) opinião e, mais uma vez, esta saiu por cima. Enquanto isso, Octavia é abandonada com a sua culpa e os seus pensamentos.

No fim, o grupo da nave acaba por descer ao novo planeta (ou lua) e é imediatamente confrontado com a morte de Shaw (Jordan Bolger). Mais um vez, Raven enfrenta uma perda gigante, mas pouca atenção é dada a este momento. Somos imediatamente confrontados com o reencontro dos dois grupo e o episódio termina com a vida de Murphy em risco e com a pergunta curiosamente assustadora de uma das crianças a Clarke: “Vocês estão aqui para nos levar para casa?”

Este episódio ainda tivemos direito a um pequeno brinde: um flashback do primeiro encontro da tripulação de Eligius III com as toxinas do novo mundo. Sean Maguire é uma adição de peso ao elenco e mal podemos esperar para ver o que o futuro lhe aguardar.

Apesar do medo dos fãs, The 100 provou que está altura do desafio e ofereceu-nos um episódio bastante interessante, com mais ritmo e muitas perguntas. Mal podemos esperar pelas respostas.

Podem ler o Frame by Frame anterior de The 100 aqui.

0 85 100 1
85%
Average Rating
  • 85%

Comments