DC Universe's Doom Patrol Frame by Frame TV

Doom Patrol – 1×10 – Hair Patrol

Doom Patrol 1x10

PODE CONTER SPOILERS DE DOOM PATROL!!!

O episódio anterior de Doom Patrol concentrou-se tanto em Jane (Diane Guerrero) como em Cliff (Brendan Fraser), deixando Rita (April Bowlby) e Victor (Joivan Wade) de parte. Pois bem, Hair Patrol corrigiu esse problema, ao mesmo tempo que aposta no seu conceito mais leve.

Enquanto Cliff tenta ajudar Jane a recuperar, Rita e Victor vêm-se obrigados a lidar com Ernest Franklin, a.k.a. Beard Hunter (Tommy Snider), um mercenário da Bureau of Normalcy que consegue encontrar através do consumo de pêlos faciais (sim, leram bem). Entretanto, também espreitamos uma das histórias de Niles Caulder (Timothy Dalton).

Doom Patrol 1x10

Os episódios mais recentes de Doom Patrol tem apostado numa vertente mais pesada que o habitual. Não é que nos queixemos bastante (aliás, esses mesmos episódios foram a génese para narrativas mais character-driven; basta ver o caso de Jane Patrol, por exemplo), mas fica aquela ausência palpável de um dos elementos que marcou a série durante uma boa porção do seu tempo: o humor, “casado” com o ridículo.

A introdução do Beard Hunter serviu para esse mesmo regresso do engraçado e do ridículo. Quantas vezes é que encontramos um mercenário capaz de entrar na cabeça das pessoas através do consumo de pêlos faciais? Ajuda quando Tommy Snider consegue pegar numa personagem tão high concept e conseguir incluir uma espécie de humor, além de conseguir a proeza de jogar contra as nossas próprias expectativas que criámos. Afinal, quem diria que Ernest, que se apresenta como um personagem com peso a mais, conseguisse fazer frente a um grupo de meta-humanos? É uma ideia ridícula, mas que assenta que nem uma luva ao tipo de história que Doom Patrol já nos habituou a mostrar mais do que uma vez.

Mas isso não implica necessariamente que não consigamos obter mais uma camada de drama nos membros do grupo. E nessa vertente, Jovian Wade esteve no centro das nossas atenções. Durante uma boa porção da temporada, Victor tem andado em busca da sua própria independência, mas isso também traz os seus riscos, que estiveram bem aparentes neste episódio. Infelizmente, o mesmo não se pode dizer de Rita Farr, que ficou restringida a apoio emocional e voz da consciência em mais do que uma ocasião e não saindo desse panorama.

Doom Patrol 1x10

Entretanto, também tivemos a uma sub-narrativa que explora uma das memórias de Niles Caulder, memória essa que se tem mantido bem secreta durante décadas. Nesta, Niles e um caçador buscam por uma criatura; no entanto, esta desaventura separa-os e Niles vê-se obrigado a sobreviver por sua própria conta e risco. E é aqui que entra a parte do segredo: Niles teve direito a uma ajuda de uma mulher de uma outra civilização.

Este segmento acaba por explicar alguns plot holes pendentes, como o facto de Niles permanecer na mesma durante décadas sem ter recurso a viagens no tempo ou afins, a origem da Bureau of Normalcy, entre outras coisas. Isto serviu o seu propósito de vermos Timothy Dalton a voltar a demonstrar um Niles Caulder com quem possamos simpatizar, ao mesmo tempo tendo a perfeita noção que este está longe de ser uma boa pessoa. E depois temos o twist do episódio, que nos reapresenta um velho amigo e que aprofunda (mais um pouco) as suas verdadeiras motivações durante esta temporada.

Podem ler o Frame By Frame anterior de Doom Patrol aqui.

0 80 100 1
80%
Average Rating

Após o negrume das últimas semanas, Doom Patrol regressa ao que sabe fazer de melhor, com um episódio que recaptura o humor e o ridículo, ao mesmo tempo que esclarece alguns mistérios.

  • 80%

Comments