Arrow Frame by Frame TV

Arrow – 7×18 – Lost Canary

PODE CONTER SPOILERS DE ARROW!!!

Após um breve período de pausa (o que, por esta altura do campeonato, já não deveria ser uma grande surpresa), Arrow está de regresso para a última fornalha de episódios desta sétima (e penúltima) temporada. E este regresso deu finalmente às mulheres da série o destaque que mereciam há anos!

Após os eventos finais do episódio anterior, Laurel (Katie Cassidy) regressa à sua anterior vida criminosa como Black Siren. Numa tentativa de a salvar de si mesmo, Felicity (Emily Bett Rickards) pede ajuda a Dinah (Juliana Harkavy) e Sara (Caity Lotz). Entretanto, Oliver (Stephen Amell) e Diggle (David Ramsey) investigam uma pista sobre o assassinato da mãe de Emiko. E no futuro, Mia (Katherine McNamara) e os vigilantes sobreviventes atendem aos feridos, ao mesmo tempo que evitam as forças da Galaxy One.

Arrow 7x18

Lost Canary tem aquela peculiaridade de ser um episódio raro em Arrow, no sentido de ter sido realizado por uma mulher (Kristin Windell), escrito por duas mulheres (Jill Blankenship Elisa Delson) e com a narrativa completamente dominada pelo elemento feminino. Pode não parecer muito, mas a série já estava a precisar de uma mudança deste género. E embora esta mudança tenha vindo demasiado tarde (no sentido de estarmos na penúltima temporada), é sempre uma mudança bem-vinda.

E é aqui que entra o cerne da questão: a versão da Terra-2 de Laurel Lance/Black Siren. Verdade seja dita, a personagem teve um trajeto bastante tremida, com o seu percurso na sexta temporada a ser um dos piores exemplos de uma história de redenção. Esta sétima temporada deixou a ideia de que Laurel poderia estar a dar a volta por cima (e vimos através das suas várias boas ações, ao mesmo tempo que mantém aquele snark característico).

Por isso foi de estranhar a mais recente transformação da personagem, regressando às suas raízes maléficas de uma forma maléfica, ao ponto de usar os seus recursos como ex-Procuradora-Geral para executar diversos roubos, mesmo ao ponto de recrutar a ajuda da misteriosa Shadow Thief (Carmel Amit). Ficou entendido que esta mudança foi bastante repentina e certamente teria sido melhor aplicável se a personagem passasse pelas passas do Algarve durante uns episódios até, inevitavelmente, regressar às suas old ways. Também não ajuda que Amit não tivesse sido uma antagonista memorável, voltando a demonstrar a fraqueza de Arrow em introduzir antagonistas sem algo de extraordinário para apresentar.

Arrow 7x18

Felizmente, as restantes mulheres da série deram o ar de sua graça como as “salvadoras” da alma de Laurel. Este grupo inclui Felicity, que funciona como uma espécie de personificação de uma mente aberta; Dinah, que mantém uma relação de “amor-ódio” para com Laurel; e também a presença de Sara Lance, que descarta momentaneamente o seu posto de Capitão das Legends of Tomorrow.

Felizmente, estas três trouxeram uma nova dimensão para Laurel, servindo como exemplos de histórias de redenção que, apesar de tumultuosos, tiveram os seus casos de sucesso. E é aqui que Caity Lotz consegue brilhar de forma momentânea com a sua própria história. Isso e o facto de as três terem protagonizado as melhores cenas de combate do episódio, por vezes fazendo recurso a planos de câmara singulares ou mesmo por uma escolha acertada nos duplos.

Claro que isto não seria Arrow sem a presença de Oliver Queen. Felizmente, este esteve renegado para um pequeno subplot em que este procura por respostas ao mistério do assassinato da mãe de Emiko. Claro que não tem qualquer impacto na narrativa principal, mas também essa não era a intenção. Ainda assim, este pequeno momento mostra algumas respostas e pode dar uma reviravolta na história da personagem.

Arrow 7x18

Infelizmente, o segmento dos flashforwards deixaram bastante a desejar. Tirando o regresso de uma cara conhecida da série, não tivemos direito a alguma coisa de interessante nestes momentos, uma vez que não avançou com a narrativa de forma significativa e as próprias sequências de ação deixaram bastante a desejar.

Podem ler o nosso Frame By Frame anterior de Arrow aqui.

0 76 100 1
76%
Average Rating

As mulheres foram o centro das atenções de um episódio de Arrow que, embora não perfeito, não deixa de ser um feito raro para a série.

  • 76%

Comments