Mini-Reviews TV TV

Will & Grace – Season Finale – 10ª Temporada

PODE CONTER SPOILERS DE WILL & GRACE!!!

Estamos presentemente numa era em que antigas séries ou filmes estão a ser alvo de revivals, trazendo alguns elementos icónicos do passado para a era moderna. Will & Grace é um desses bons exemplos mais recentes de um revival feito de forma correta, buscando os elementos já clássicos da sitcom veterana para uma audiência moderna. E esta décima temporada não é uma exceção a essa regra.

Nesta segunda metade da temporada, o quarteto passa por novas aventuras em Nova Iorque. Desta feita, esta segunda parte analisa de perto as várias relações em que estes se encontram, especialmente com o casamento de Jack (Sean Hayes) mesmo à porta.

Will & Grace season finale

O MELHOR:

O quarteto de Will & Grace continua em boa forma, mesmo nesta segunda parte da 10ª temporada.

Grande parte do apelo da série provém da capacidade dos atores Eric McCormackDebra MessingMegan MullallySean Hayes de nos conseguirem entreter de forma bastante eficaz. É um elemento que se manteve praticamente consistente durante o curso da série e fez uma transição para a era moderna de forma bastante eficaz e que continua bem acesa neste revival. E a 10ª temporada não é exceção, com a série a utilizar o que sabe de fazer de melhor para efeitos de bom humor. Seja pelos constantes bitaites trocados por Will e Grace, ou pela retórica retorcida de Karen ou mesmo pelos movimentos exagerados de Jack, existe sempre algo para nos conseguirmos entreter. E claro que tudo isto não seria possível que a equipa não continuasse a contar com James Burrows como o realizador de cada um dos episódios exibidos.

 No entanto, apesar de ser, na sua maioria, uma comédia, Will & Grace encontra-se numa posição interessante em que pode utilizar histórias socialmente relevantes para a nova geração. Debra Messing teve direito a participar num episódio inserido no movimento #MeToo nesta mesma temporada; mas agora, Will também direito a um episódio teve direito a um episódio em que teve de lidar com a descriminação de ser um homossexual assumido, numa altura em que a sociedade ainda está a tentar aceitar. Esse mesmo episódio pode não introduzir algo de inédito, mas sabe-se que a série está a fazer um bom trabalho em fazer-nos investir neste lote de personagens quando nos faz sentir a mesma dor que Will sente.

Will & Grace season finale

Como já se esperava de uma sitcomWill & Grace continua a contar com alguns atores convidados de renome, seja para um one-off ou em papéis mais “recorrentes”. Temos exemplos como o regresso de Noah (David Schwimmer), McCoy Whitman (Matt Bomer), Nikki (Samira Wiley), ou mesmo de outros veteranos da série que conseguem trazer uma espécie de conflito e diversão.

O PIOR:

Will & Grace continua com o seu hot streak, mas é claro que nem tudo tem a fórmula vencedora.

De facto, episódios como Bad Blood ou Jack’s Big Gay Wedding podem ser considerados como bons exemplos do que a série é capaz de fazer quer em momentos de pura diversão ou comentário sócio-cultural, mas tal como em tantas outras séries, existem bons episódios e episódios menos bons que o desejado. E Will & Grace  consegue ser vítima desse mesmo problema. Felizmente, os bons momentos decorridos durante a temporada conseguem sarar essa mesma ferida.

Outro problema reside nos atores convidados. Matt Bomer recebe um boost maior do que o esperado e que acaba por surtir um bom resultado inesperado. No entanto, outros guests ora já não têm nada de interessante para adicionar (como David Schwimmer, por exemplo) ou servem como meios para se chegar a certos fins (pelo menos, é essa a sensação que tiro quando vejo Samira Wiley, que se tem destacado em séries como Orange is the New Black ou The Handmaid’s Tale, a interagir nas cenas com Megan Mullally).

Felizmente, estes são problemas que podem passar ao lado e que podem ser melhoradas quando Will & Grace regressar para a sua confirmada 11ª temporada.

Podem ler outras Mini-Reviews aqui.

Estado da série: RENOVADA

0 72 100 1
72%
Average Rating

Apesar de não ser exatamente brilhante ou original, Will & Grace consegue sempre safar-se através do seu quarteto principal e de algumas histórias que ganham maior relevância nos dias de hoje.

  • 72%

Comments