Mini-Reviews TV TV

I Am the Night – Series Finale – 1ª Temporada

I Am the Night Series Finale

CONTÉM SPOILERS DE I AM THE NIGHT!

Patty Jenkins e Chris Pine reencontram-se novamente depois do grande sucesso de Wonder Woman, desta vez no pequeno ecrã. I Am the Night é uma mini-série que se foca num dos casos mais mediáticos dos EUA: o homicídio da Dália Negra. Tendo tido uma adaptação cinematográfica não muito favorável em 2006, estava na altura de “reabrir o caso” para proporcionar ao espectador uma nova visão e explorar o que aconteceu à aspirante de atriz Elizabeth Short.

Fauna Hodel foi adotada por uma mulher afro-americana e tem uma vida difícil. Assim que se proporciona, Fauna decide ir em busca do seu passado e descobrir as suas origens. Pelo caminho conhece Jay, um repórter em estado decadente e em declínio de carreira. Juntos embrenham-se num mundo repleto de perigos e segredos que colocam Fauna no centro deste mediático homicídio da Dália Negra.

I Am the Night Series Finale
One Day She’ll Darken Ep 101 ph: Clay Enos 27475_001

O MELHOR:

Chris Pine e a estreante India Eisley são absolutamente magistrais.

É precisamente a dupla protagonista que faz com que I Am the Night seja uma mini-série agradável, ainda que não consiga surpreender nem se definir coerentemente até ao fim. É na construção das personagens que a mini-série encontra o seu maior conforto. Para além de uma banda sonora sempre adequada e de um Leland Orser bem diferente do que estamos habituados a ver.

Poderia dizer que a realização seria um aspeto extremamente positivo, mas estaria a enganar os meus leitores. Patty Jenkins, ainda que esteja a progredir na carreira, tem ainda um longo caminho a percorrer. É preguiçosa a forma como I Am the Night é levada em termos de realização. É demasiado banal, sem vida, pouco envolvente. É com Chris Pine que a história assume algum carisma e o ator carrega os episódios aos ombros com garra e isso ajuda a que tenhamos um elemento preciso para nos focar e agarrar.

I Am the Night Series Finale

O PIOR:

A história atrapalha-se constantemente e desequilibra com facilidade.

A tentativa de justificar algo que é tão ambíguo como o caso de Madeleine McCann (que podem ler a nossa mais recente Mini-Review do documentário da Netflix aqui), com base no livro da própria Hodel, assume uma posição demasiado vincada e perde-se por vezes em situações desnecessárias.

O facto de “vilanizar” uma determinada figura que surgiu nas bocas do mundo pouco tempo após do homicídio mais mediático de Los Angeles e de o fazer às “quatro pancadas” leva I Am the Night a tornar-se banal e pouco estimulante. Tudo é entregue de bandeja e o público não precisa de pensar nem de tecer teorias. Neste tipo de exercícios televisivos é importante que se crie esta relação com o espectador. Mesmo não sendo maravilhosa, I Am the Night não deixa de ter alguns aspetos positivos que lhe conferem alguma seriedade e, graças ao duo protagonista, torna-se prazenteira durante a sua curta existência.

I Am the Night Series Finale

Não ficará para a memória mas também não é totalmente execrável.

Estado da Série: TERMINADA

Leiam outras Mini-Reviews aqui.

0 70 100 1
70%
Average Rating

Apesar de não ser surpreendente e de ser algo preguiçosa na execução, I Am the Night é uma mini-série agradável que conta com um Chris Pine genuíno e uma estreia abismal de India Eisley.

  • 70%

Comments