American Gods Frame by Frame TV

American Gods – 2×03 – Muninn

american gods 2x03

PODE CONTER SPOILERS!

Com um episódio mais calmo e introspetivo, American Gods mostra-nos esta semana, que também os deuses têm dúvidas, também eles têm um lado humano e cometem erros e de que maneira têm de lidar com isso para conseguirem viver com alguma tranquilidade.

Mesmo sendo menos explosivo, Muninn chega-nos com grande qualidade, não só pela maneira como as narrativas se começam a desenvolver para muitos lados, mas também pela forma como todos os personagens acabam por ter o seu tempo de antena, sem no entanto, a história parecer apressada e mal contada.

Jinn e Salim continuam na sua busca atrás da Gungnir, mesmo que ache que são um dupla que conquistou o público na primeira temporada e merecessem algo mais do que serem moços de recados agora; Mad Swenney (Pablo Schreider) é o responsável pelos momentos mais engraçados do capítulo, agora que sem a sua moeda, os azares não param de lhe acontecer.

american gods 2x03

Ainda assim, o episódio ganha na dupla Laura Moon (Emily Browning) e Mr. Wednesday (Ian McShane). Depois de ela ser desmembrada, ele consegue levá-la até o Sr. Ibis, que a consegue consertar. Ainda assim, a rapariga está cada vez mais “morta” e é preciso fazer alguma coisa para mudar isso. O Deus Odin precisa da ajuda dela e por isso nada melhor que serem uma dupla durante algum tempo.

O objetivo deles é matar Argus (Christian Lloyd), o que ajudará o homem e dará força à mulher. Ainda que a presença seja curta, conseguem contar bem a história deste Deus, mesmo que sem o brio e a ostentação que viamos no primeiro ano. O que dizer da cena “sexual” entre este e a Nova Media (Kahyun Kim), que poderia ter sido extremamente boa e bem conseguida, mas que não conseguiu ser forte o suficiente para matar.

Mesmo a mudança na Media me deixou ligeiramente desiludido. Ainda que entenda o que querem fazer com a nova, falta aquela força e presença da primeira, interpretada por Gillian Anderson. 

american gods 2x03

Shadow (Ricky Whittle) também tem o seu tempo de antena, mesmo que sem grandes desenvolvimentos. O homem, depois de recuperar, acaba por apanhar boleia com uma desconhecida, Sam Blackcrow (Devery Jacobs). É incrivel que a química entre os dois atores seja imediata e que, mesmo que seja tudo banal, acabam por surgir bons momentos. O final também acaba por não ter grande força, com um reencontro entre o protagonista e Odin, sem qualquer chama.

American Gods continua a apresentar alguns problemas que não existiam na 1ª temporada, mas ainda assim, conseguem acertar em variados pontos, nomeadamente nos diálogos e na forma como vai gerindo todos enredos. A ousadia, que parece estar iminente, faz falta e espero realmente que consigam voltar com tudo nos episódio finais.

Podem ler o nosso Frame By Frame anterior aqui.

0 79 100 1

79%
Average Rating

American Gods continua a apresentar alguns problemas que não existiam na 1ª temporada, mas ainda assim, conseguem acertar em variados pontos, nomeadamente nos diálogos e na forma como vai gerindo todos enredos.

  • 79%

Comments