Mini-Reviews TV TV

The Disappearance of Madeleine McCann – Season Finale – 1ª Temporada

The Disappearance of Madeleine McCann season finale

CONTÉM SPOILERS DE THE DISAPPEARANCE OF MADELEINE MCCANN!

Madeleine McCann. Aquele nome que marcou Portugal e o mundo como o desaparecimento infantil mais inexplicado de que há memória. Uma mágoa e um sofrimento que perdurou (e ainda perdura) nos corações pesados das gerações que acompanharam o seu estranho e polémico caso. Uma menina de três anos que sumiu sem deixar rasto do seu quarto num resort de luxo na Praia da Luz, no Algarve, e cuja investigação encontrou imensos contratempos, desilusões e becos sem saída. Uma que pôs a nu problemáticas questões jornalísticas e de corrupção, valores morais e familiares, entre muitos outros. A Netflix decidiu apostar numa série documental que desmistifica e esmiúça este caso que está repleto de falácias, especulações e, também, de esperança.

The Disappearance of Madeleine McCann season finale

A 3 de Maio de 2007, os McCanns jantavam com um grupo de amigos e iam verificando de 20 em 20 minutos, ou de meia em meia-hora, se os seus filhos dormiam descansadamente nos quartos. Na ronda de Kate McCann, esta descobre que a sua filha Madeleine McCann não está na sua cama como seria suposto e, em poucas horas, o alerta do desaparecimento é dado.

É difícil vaguear pelas arestas de um caso tão distinto e tão ambíguo como este. Criar um exercício documental voraz e que tenha várias funções ao mesmo tempo é como tentarmos criar uma sopa e atirarmos para lá todos os ingredientes e esperarmos que ela se faça sozinha. É necessária uma capacidade de organização incrível, especialmente quando o tema é tão disperso como o de The Disappearance of Madeleine McCann. É um caso particularmente revoltante, de onde há nada mais do que testemunhos ligeiros, especulações inacreditáveis e uma luta frenética de uma força policial pouco equipada para casos deste género. A verdade é que o documentário consegue articular todos os eventos do caso de forma magistral, apoiando-se numa cronologia de eventos e consultando especialistas para testar a veracidade dos depoimentos e dos desenvolvimentos que foram surgindo ao longo dos anos. Apesar de, por vezes, ser inconsistente na apresentação dos factos, The Disappearance of Madeleine McCann prova ter uma função mais importante do que inicialmente se previa.

The Disappearance of Madeleine McCann season finale

Não estamos perante uma mera abordagem de um caso de rapto e tráfico infantil, mas sim um “abrir portas” para descobrir falhas graves e eventualmente uma perigosa rede de pedofilia infantil internacional. Não vou insistir na consistência documental do que é abordado durante os episódios porque considero que o espectador deve tirar as conclusões por si próprio do que é relatado. No entanto, irei deixar clara a importância que The Disappearance of Madeleine McCann tem nos tempos que correm. Imprensa: este organismo tão importante e, ao mesmo tempo, tão débil. Com a presença de jornalistas portugueses e britânicos, uma investigação foi feita pela quantidade desmesurada de headlines falsas, insultuosas, desprovidas de verdade e com fortes inclinações tendenciosas. O sensacionalismo acima da verdade é uma arma perigosa e pode trazer consequências graves para a compreensão do que temos a nosso redor. A difamação é um veneno corrosível e que contamina, não só os intervenientes, como os próprios leitores. Portanto, este exercício documental revela-se como uma exposição alarmante ao combate às fake news e à deturpação de factos.

Outra questão que é fulcral entendermos é a própria conduta das investigações em território português, dando foco, obviamente, ao caso de Madeleine McCann. Uma conclusão irrepreensível é que as forças policiais portuguesas não estão preparadas nem formadas em lidar com casos como estes. Há uma precária noção de como atuar, da urgência em agir, das pistas e provas a seguir. Até me custa afirmar isto, mas é necessário meter a mão à consciência e constatar que é típico do povo português apontar o dedo e não querer ouvir satisfações. A posição que a Polícia Judiciária, num estabelecimento de apresentação precária e sem grandes condições, eventualmente assumiu, foi a de encontrar bodes expiatórios fáceis para tentar encerrar o caso o mais rápido possível. Um caso desta dimensão tem obrigação de ser avaliado de todos os ângulos possíveis e ser levado a cabo com o maior número de recursos possíveis. A mítica expressão “Se fosse uma criança portuguesa ninguém queria saber” é também ela citada ao longo dos episódios, devido à quantidade de recursos gastos no caso de Madeleine McCann. Não precisamos de culpar outros casos nem de discutir qual é a nacionalidade que merece mais ou deixa de merecer, devemos preocupar-nos com cada caso individualmente da mesma forma, com a mesma urgência. É também irónica (ainda que compreensível) a insistência do chefe da PJ em querer limpar forçosamente o seu nome e em tentar trazer a sua versão caluniosa da verdade ao de cima. Todos querem expor um pouco da sua verdade, independentemente dos resultados que isso poderá eventualmente ter. Enquanto se debatem com isto, Madeleine e outras crianças estão ainda a monte, sem uma pista do seu paradeiro. Dediquemo-nos mais aos resultados e menos às trocas de galhardetes desnecessárias.

Falar-se de negligência é também fulcral no caso de Madeleine McCann. Independentemente do sofrimento dos pais pela sua perda e seja qual for a metodologia usada para remediar a situação, o certo é que ninguém vai jantar com os amigos e deixa as crianças sozinhas num quarto de hotel a dormir, ainda mais num país estrangeiro. Mas o que acontece aqui podia ter acontecido noutro local do mundo qualquer, o que é verdade. Mas quando viajamos com os nossos filhos, normalmente temos um cuidado redobrado na sua proteção, especialmente quando têm idades ainda muito pequenas. Foi o grande erro de Kate e Gerry McCann. E pagaram caro por isso. Mas, opiniões pessoais à parte, The Disappearance of Madeleine McCann é também um documentário preciso pela sua forte dinâmica de exposição de outros infortúnios que surgiram ao longo do caso e que, nem todos, estiveram ao alcance do público em geral.

The Disappearance of Madeleine McCann season finale

Como consequência disto, o caso de Madeleine McCann e a internacionalidade do seu mediatismo, trouxe à superfície algo de positivo: a exposição de uma potencial rede de tráfico e pedofilia que precisa urgentemente de ser desmantelada e, quem sabe, inúmeras crianças desaparecidas finalmente encontrem o seu caminho para casa, junto das suas famílias. É um documentário precioso e que, ainda com alguns defeitos, pode marcar pela diferença a todo o público. Como exercício de arte, conjuga bem os seus elementos, ainda que por vezes se atrapalhe na sua organização. Mas até é compreensível, já que o próprio caso é também de difícil abordagem.

Fico na esperança que a série seja renovada para saber novos desenvolvimentos do caso. Se tiverem alguma informação sobre Madeleine McCann, consultem esta página.

The Disappearance of Madeleine McCann season finale

Estado da Série: STAND-BY

Leiam a nossa Mini-Review de Conversations with a Killer: The Ted Bundy Tapes aqui.

0 93 100 1

93%
Average Rating

The Disappearance of Madeleine McCann é um produto com falhas, mas com uma mensagem importante e que expõe problemas sérios dentro da comunidade jornalística e policial e que age como um veículo de sensibilização para um potencial perigo maior nas praias portuguesas.

  • 93%

Comments