Arrow Frame by Frame TV

Arrow – 7×16 – Star City 2040

Arrow 7x16

PODE CONTER SPOILERS DE ARROW!!!

Não é algo de novo para Arrow ter um episódio que escapa por completo dos moldes habituais. Em mais do que uma ocasião, a série já nos concedeu episódios centrados nos vários flashbacks que nos tem proporcionado. Embora essa tendência tenha sido evitada na temporada anterior – muito pela completa ausência de narrativas do passado de Oliver – a mesmo regressou para este Star City 2040, um episódio que decorre, na sua totalidade, nos flashforwards. 

Neste episódio, Mia (Katherine McNamara) e William (Ben Lewis) cruzam a muralha que separa Star City das Glades numa tentativa de tentar encontrar o paradeiro de Felicity (Emily Bett Rickards), deixando Roy (Colton Haynes), Dinah (Juliana Harkavy) e Zoe (Andrea Sixtos) em busca das bombas espalhadas pela cidade.

Arrow 7x16

Star City 2040 pode partilhar os mesmos problemas que costumam assombrar Arrow de uma forma bastante geral (um pouco mais sobre isso mais à frente), mas isso não implica que não possua alguns elementos a seu favor. Por um lado, a relação disfuncional entre Mia e William continua a ser um dos elementos mais deliciosos da temporada, e a adição de Connor Hawke (Joseph David-Jones) e de alguns segredos complicados referentes ao seu personagem acabam por conceder alguns pontos de puro entretenimento.

Mas se há uma personagem que acaba por sair beneficiada deste episódio, essa é Mia. Star City 2040 foi mais longe ao ponto de nos mostrar o crescimento da personagem ao lado de Felicity [e ter Nyssa (Katrina Law) como personal trainer é sempre um bónus!), mas o grande ponto foi a sua relação complicada com a sua mãe, seja no “passado” como no presente (porque seria impensável que uma personagem como Felicity Smoak perecesse neste futuro distópico). Temos direito a várias cenas, claro, que conseguem transmitir o talento tanto de Rickards como de McNamara.

Outro elemento que está bem alcançado neste episódio são as sequências de ação, algo que já deveríamos estar à espera que James Bamford está encarregue da sua realização. E isso vê-se tanto na coreografia dos atores e duplos, como nos planos de câmara criativos.

Arrow 7x16

No entanto, isto é Arrow, e por isso já seria de esperar que mesmo este episódio centrado nos flashforwards tivesse vários defeitos. Ainda que a série represente um ensemble cast, grande parte deles não tem muito para oferecer neste episódio, ficando praticamente num só sítio sem fazer nada. Mesmo a revelação de Kevin Dale (Raj Paul) e da sua Galaxy One como os verdadeiros antagonistas desta narrativa deixa um travo amargo na boca, muito por serem representados por um homem de negócios disposto a destruir uma cidade para cumprir com os seus objetivos, algo que lembra bastante o que Malcolm Merlyn executou no clímax da primeira temporada.

Podem ler o nosso Frame By Frame anterior de Arrow aqui.

0 60 100 1
60%
Average Rating

Apesar de alguns momentos de claro destaque, este episódio de Arrow concentrado nos flashforwards acabam por ser uma verdadeira desilusão.

  • 60%

Comments