American Gods Frame by Frame TV

American Gods – 2×02 – The Beguiling Man

PODE CONTER SPOILERS!

American Gods chega esta semana com um episódio bem mais interessante que o da estreia da temporada. The Beguiling Man parece começar a acertar novamente, trazendo-nos um episódio focado no nosso protagonista Shadow Moon (Ricky Whittle) e tornando-o bem mais cativante do que até então.

Shadow, ainda que fosse um personagem simpático e que íamos acompanhando com alguma curiosidade, sempre viveu na sombra das pessoas que o rodeavam. Mesmo que já tenhamos percebido que ele será alguém “superior”, agora viajamos ainda ao seu passado e aqui temos realmente umas luzes daquilo que pode ser. Ele era um adolescente que veio para a América de França com a sua mãe e agora, no meio de toda a estranheza e fascínio pelo novo país, tem de lidar com alguns obstáculos da vida.

O cancro e consequente morte da sua progenitora, os problemas raciais e o desenvolvimento da sua raiva. Agora é mais fácil entender o porquê de se ter tornado um homem fechado e desamparado. Os flashbacks estão incrivelmente bem feitos e verdadeiramente emocionais, com realce para as interpretações de Gabriel Darku e Olunike Adeliyi, american gods 2x02

Ainda que toda essa “transformação” não seja de todo novidade em séries, resulta sobretudo pelo guião, que se transpõe a todas as outras personagens durante os 50 e poucos minutos de episódio. Há falas extremamente profundas que nos deixam a pensar sobre variados assuntos, nomeadamente o sentido da vida e aquilo que andamos a aqui a fazer.

Moon foi sequestrado por Mr. World (Crispin Gloven), sendo torturado de forma a atingir algo que todos sabemos que será, mas que ainda não sabemos o quê. E é através disto que o vemos a regressa ao passado. É à volta dele que tudo acontece. Não há grande desenvolvimento nos outros personagens, apenas certas cenas soltas que não nos entregam nada de novo.

Ainda assim, é na dupla Laura (Emily Browning) e Mad Swenney (Pablo Schreiber) que American Gods tem um dos seus pontos fortes. Há bastante química entre eles, mesmo que tudo se mantenha minimamente igual. Existem provocações, a iminência da “cura” da rapariga e parece-me o crescimento de algo mais que uma suposta parceria. Eu torço!

american gods 2x02

Mesmo com tudo isto, a mulher do protagonista não desiste de lutar para salvar o amor da sua vida e é aqui que acontece o clímax do capítulo. As cenas de ação são intensas e realmente cativantes, com Laura a mostrar os seus poderes, no meio de algum sangue já habitual na série. Soube a pouco mas ficamos felizes com a resolução.

American Gods consegue melhorar um pouco em relação à semana passada, mas ainda assim mantém-se algo aquém daquilo que era esperado e prometia anteriormente. É preciso arrojar na premissa e apostar nas batalhas entre os Novos e Antigos deuses, porque é isso que todos estamos à espera.

Podem ler o Frame by Frame anterior aqui.

0 83 100 1
83%
Average Rating

American Gods consegue melhorar um pouco em relação à semana passada, mas ainda assim mantém-se algo aquém daquilo que era esperado e prometia anteriormente. É preciso arrojar na premissa e apostar nas batalhas entre os Novos e Antigos deuses, porque é isso que todos estamos à espera. 

  • 83%

Comments