Mini-Reviews TV TV

The Dragon Prince – Season Finale – 2ª Temporada

The Dragon Prince season finale

PODE CONTER SPOILERS DA SEGUNDA TEMPORADA DE THE DRAGON PRINCE!!!

Eu tenho uma confissão para vos fazer: inicialmente, The Dragon Prince não me tinha suscitado um grande interesse, mesmo tratando-se de uma série animada de Aaron EhaszJustin Richmond (o primeiro dos dois esteve a cargo da escrita de uma das séries animadas mais amadas dos fãs da televisão, Avatar: The Last Airbender). No entanto, por sugestão de um amigo meu, decidi-me aventurar por esta nova aventura da Netflix. E o resultado acabou por ser francamente positivo. Dada a sua popularidade – e o cliffhanger no mínimo curioso – seria inevitável que o serviço de streaming renovasse esta sua nova “bomba”; algo que aconteceu, para felicidade para novos e velhos fãs de séries animadas. E felizmente, esta segunda temporada continua a manter o mesmo nível de qualidade que a sua temporada antecessora, superando-a, até.

Esta segunda temporada de The Dragon Prince arranca logo de imediato após os eventos da sua primeira temporada, com Callum (Jack De Sena), Ezran (Sasha Rojen) e Rayla (Paula Burrows) na sua missão de devolver o Príncipe Dragão à sua terra natal. Mas eis um pequeno twist: o ovo chocou e dá a origem a Zym – uma forma diminutiva de Ozymandias – um dos dragões mais adoráveis da vertente animada da televisão! Mas ao mesmo tempo que este grupo juvenil encontra um novo companheiro de viagem, também vão encontrando novos perigos durante a sua jornada.

The Dragon Prince season finale

O MELHOR:

The Dragon Prince expande nas ideias introduzidas na temporada de estreia e constrói uma fundação mais fortalecida.

Embora ainda haja alguma novidade no que toca à série (decerto que muita gente não irá reconhecer este nome por ouvido), The Dragon Prince tem-se assumido como aquele guilty pleasure fantasioso demasiado doce para resistir, oferecendo-nos um mundo rico e diversificado em vários campos. No entanto, a tecnologia empregue durante a sua primeira temporada deixou bastante a desejar, com algumas animações a apresentarem algumas quebras, parecendo um produto quase amador. Felizmente, os produtores da série ouviram as preces do fãs e, embora ainda sofra desse mal associado às séries de animação em 3D, já se apresenta como um produto mais fluído que o original. Ajuda também que este período de pausa entre temporadas tenha sido bem utilizado para a criação de locais mais diversificados. Desde o perigo de uma fissura vulcânica entre dois reinos ou um longo oceano, houve de tudo um pouco para gáudio dos fãs.

A narrativa continua envolvente, tal como a sua predecessora, e esta temporada continua a oferecer-nos novos detalhes que ajudam a construir este mundo habitado por criaturas místicas. Detalhes esses que incluem – mas não se limitam a – um episódio mais conturbado do passado do Rei Harrow (Luc Roderique) ou a apresentação de um novo vilão, ou o aparecimento dos elfos de fogo (que, apesar de não possuir muitas falas, até conseguem ser verdadeiros durões).

The Dragon Prince season finale

Callum e Ezran foram os claros destaques desta segunda temporada, com ambos os irmãos a terem claros momentos de desenvolvimento. Esse mesmo desenvolvimento foi mais sentido em Ezran, que se viu no papel inesperado de pai adotivo de Zym. Por um lado, ajuda a dar uma maior relevância a uma personagem que deixou um bocado a desejar na temporada anterior, mas a sua interação com o Príncipe Dragão deu origem a algumas das cenas mais doces da temporada. Enquanto a viagem de Ezran foi pautada por uma sensação de crescimento, já Callum foi de amadurecimento. Este foi aprendendo mais sobre si mesmo e o seu papel no mundo enquanto tenta aprender a controlar a Magia Primal, algo que se julga inpensável para um humano. No entanto, durante o curso de nove episódios, Callum passa por uma dança entre as suas boas intenções e o seu inevitável lado mais negro.

Falando em “lado negro”, a temporada também dedicou uma boa porção da sua atenção aos “antagonistas”. Soren (Jesse Inocalla) e Claudia (Racquel Belmonte) continuam iguais a si mesmos nesta segunda entrada da série. No entanto, acaba por ser um ponto positivo, uma vez que não os podemos considerar “vilões” propriamente ditos; simplesmente fazem o que fazem devido a ordens recebidas. Mesmo assim, a sua interação continua a entreter, que varia entre momentos mais sentidos e momentos de humor muito bem capturado. Mesmo Viren (Jason Simpson) continua a ser um deleite como um vilão que comete as maiores atrocidades imagináveis pelas boas razões. E essa dinâmica concede-lhe uma dinâmica única dentro da série.

The Dragon Prince season finale

O PIOR:

Um dos destaques da primeira temporada de The Dragon Prince acaba por ficar em segundo plano.

Falamos, claro, de Rayla, a elfo da Noite com o exótico sotaque escocês que conquistou os fãs na temporada anterior. A série conseguiu mostrar algumas surpresas com a personagem; no entanto, quando comparada com Callum ou Ezran, o seu trajeto acaba por ser melhor trabalhado que o habitual. Rayla cingiu-se, praticamente, a ficar sempre de alerta e a suspeitar de tudo e de todos, mesmo daqueles com as melhores intenções. Pode ser que, mais para a frente, a personagem receba o boost para se tornar em algo mais do que a protagonista de algumas das melhores cenas de ação da temporada.

Podem ler o nosso Mini-Review anterior de The Dragon Prince aqui.

Estado da série: STAND-BY

0 85 100 1
85%
Average Rating

Apesar de possuir algumas arestas por limar, esta segunda temporada de The Dragon Prince é, para todos os efeitos e circunstâncias, uma melhoria da sua antecessora.

  • 85%

Comments