Mini-Reviews TV TV

Kingdom – Season Finale – 1ª Temporada

PODE CONTER SPOILERS DE KINGDOM!!!

Já não é completamente novidade que a Netflix tem vindo a marcar uma presença cada vez mais forte nos mercados internacionais. E isso traduz-se em algumas séries oriundas de países que jamais pensaríamos ver. E essas mesmas séries acabam por trazer um nível de variedade raramente vista. Um desses exemplos – e muito provavelmente um dos melhores! – é este Kingdom, a segunda série sul-coreana original do conhecido serviço de streaming!

A série de seis episódio decorre na era Joseon, numa altura em que as duas Coreias ainda estavam unidas. O rei da nação encontra-se com um problema de saúde sério, ao mesmo tempo que correm rumores de uma nova epidemia a alastrar-se por todos os lados. Cabe, assim, a Lee Chang (Ji-Hoon Ju), o Príncipe Herdeiro, a investigar o sucedido.

Kingdom season finale

O MELHOR:

Kingdom é uma mistura rara que acaba por conceder a sua própria identidade.

Saltando logo para os spoilers, a série mostra-se inserida no género dos zombies, um género que, sejamos sinceramente, já viu melhores dias. Séries como The Walking Dead ou Z Nation, tal como filmes como 28 Days Later… ou World War Z tornaram-se a norma, mas acabam por se tornar bastante repetitivos. Em Kingdom, temos aqui um what-if scenario diferente ao que estamos habituados a ver: e se testemunhássemos uma praga de zombies… mas numa era medieval?

É uma mistura completamente diferente do habitual, mas que acaba por surtir os seus resultados surpreendentes. De um momento, testemunhamos alguns momentos de pura tensão sempre que vemos os humanos a tentarem sobreviver perante hordas e hordas de zombies; no momento seguinte, observamos os jogos políticos que vão ocorrendo no coração do país. E cada um dos elementos tem sempre algo de envolvente para mostrar, seja pelos twists dignos de um episódio de Game of Thrones passados num continente oriental. E os zombies recuperam aquela vibe aterradora. Fora estão as maquilhagens monstruosas de The Walking Dead, tendo aqui uma caracterização mais simples; ainda assim, não deixam de espalhar o seu terror, seja pelos grunhidos assustadores ou pela forma como os corpos contorcem-se (kudos à equipa sonora da série ao adicionarem o som de ossos a torcerem-se e a estalar, já agora).

Kingdom season finalePara uma série híbrida entre os géneros de terror e drama político, Kingdom é também um dos mais impressionantes em termos visuais. Cada episódio (que ronda quase 1 hora cada em termos de duração) conta com uma cinematografia invejável e com cenários que têm tanto de belo e espantoso como de aterrador. Ajuda também quando a banda sonora encontra-se bem empregue nos momentos certos e com os tons certos. Conseguimos sentir a esperança de um dia melhor nos momentos de descanso, enquanto temos sons mais tenebrosos quando passamos para as sequências noturnas ou de manobras políticas. E isto sem esquecer de mencionar o guarda-roupa, evidenciada pela sua variedade e escolha de cores bem vivas ou do material usado consoante as classes.

Mas isto não seria uma série normal se não tivesse algum comentário sobre a sociedade atual. E aqui, Kingdom acaba por ser poderoso pela forma como expõe a evidente divisão entre os pobres e os ricos e pela forma como ambas as classes adaptam-se aos seus respetivos estilos de vida antes e durante a praga.

Kingdom season finale

O PIOR:

No entanto, Kingdom não é exatamente uma série perfeita em todos os aspetos possíveis.

Por exemplo, parece que cada episódio acaba sem uma maneira concreta de dar continuidade aos eventos. E mesmo alguns dos eventos retratados não possuem um sentido de ritmo bem assente e que se mantenha consistente do início ao fim.

O mesmo se pode aplicar aos personagens que não têm ampla oportunidade para serem melhor desenvolvidos. A única exceção é a Chang; o seu personagem atravessa um certo número de fases e transita até se transformer num líder nato, capaz de não abandonar os mais desfavorecidos à mercê das várias ameaças. Tomara que outras personagens tivessem o mesmo desenvolvimento que vimos com o Príncipe Herdeiro.

Apesar das suas falhas, Kindgom é uma das séries mais surpreendentes de 2019 (pelo menos por agora) e que fará o deleite dos fãs de dramas políticos, zombies e ficção sul-coreana.

A série já foi renovada para uma segunda temporada, com as filmagens a começarem em Fevereiro deste ano.

Estado da série: RENOVADA

0 85 100 1
85%
Average Rating

Quer sejam fãs da ficção sul-coreana ou não, Kingdom chegou e conquistou. Aterrador, belo e cativante, do princípio ao fim.

  • 85%

Comments