Cinema Críticas

Crítica: The Old Man & the Gun (2018)

The Old Man & the Gun Crítica de Cinema

Forrest Tucker é um vigarista de 70 anos que assalta bancos sem nunca perder o seu toque de cavalheiro. Apesar das inúmeras vezes em que foi capturado pelas forças policiais, Forrest conseguiu sempre escapar. O polícia John Hunt está ao seu encalço e Forrest precisa de reavaliar a sua vida assim que conhece Jewel, uma adorável senhora com quem Forrest cria uma relação afetuosa.

The Old Man & the Gun é um filme especial. É um que marca o final da carreira de Robert Redford na representação, sendo que o mesmo é conhecido também como um notório realizador. Apesar de não ser um filme brilhante, The Old Man & the Gun é adorável e cumpre a sua missão: dar uma despedida sentida ao ator, utilizando-o numa personagem carismática e que o público facilmente acarinha.

The Old Man & the Gun Crítica de Cinema

Ao lado de Redford surgem nomes como Danny Glover e Tom Waits (seus comparsas do crime) e ainda Sissy Spacek que age como o atenuador da vida do protagonista. David Lowery consegue fazer com que The Old Man & The Gun seja um produto com uma missão singela e certeira: criar uma empatia instantânea do público com o seu protagonista. Apesar de condenarmos as ações de Forrest, não deixamos de sentir que, de facto, ele é bem intencionado. A verdade é que o filme torna-se tendencioso e, independentemente de ser uma história bonita através de ações feias, a narração tende muito a enaltecer o protagonista e compromete as personagens secundárias, que não encontram espaço para se desenvolver.

Nem sempre um filme bem intencionado consegue marcar pela diferença. Mesmo que The Old Man & the Gun seja um filme agradável e ternurento, é demasiado centrado no aspeto simpático de Forrest em cometer um crime, em vez de abordar todas as consequências que advêm dele. A história verídica dá carisma, mas a opção de Lowery em forjar esta empatia, acaba por tirar um certo realismo ao restante desenvolvimento, explorando muito pouco os problemas para as vítimas dos furtos de Tucker.

The Old Man & the Gun Crítica de Cinema

Embora o elenco seja competente e Redford seja inteiramente magnífico, as personagens secundárias pouco desenvolvidas não conseguem transmitir segurança ao espectador, que acaba por perceber que eles são meramente um pano de fundo na vida do protagonista. Mesmo a relação com Jewel não foi explorada na sua totalidade, caindo na banalidade.

Claro que o fator gentleman agracia a história e leva-nos a criar um carinho especial por Forrest, mesmo sabendo que é um vigarista. O vício em querer manter uma atividade criminal não é, de todo, algo valorativo, mas deveria sim ser explorado pelo seu lado pejorativo. A sensação que o filme transmite e que acaba por não desenvolver é precisamente que Forrest sofre de uma espécie de doença neurológica, não conseguindo escapar ao desejo de continuar a levar uma vida criminosa.

The Old Man & the Gun Crítica de Cinema

Ainda assim o filme é curtinho e entra-nos no coração. É como se Forrest fosse o mote necessário para a grande despedida de Robert Redford das telas: um fora-da-lei que cumpriu a sua missão e chegou ao fim da sua carreira. Esta mensagem acaba por tomar as rédeas e o espectador embrenha-se cada vez mais nesta personagem. É uma despedida adorável que poderia ter tido um impacto mais sentido, ainda que não deixe de cumprir a sua missão.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: O Cavalheiro Com Arma

Título Original: The Old Man & the Gun

Realização: David Lowery

Elenco: Robert Redford, Sissy Spacek, Casey Affleck, Danny Glover, Tom Waits, Tika Sumpter.

Duração: 93 min.

Trailer | The Old Man & the Gun

Comments