Cinema Críticas

Crítica: The Last Laugh (2019)

The Last Laugh Crítica de Cinema

Quer queiramos admiti-lo ou não, a Netflix nem sempre consegue lança um filme de qualidade. Sim, podemos encontrar obras únicas e de qualidade (só no ano passado, tivemos filmes como RomaAnnihilationThe Ballad of Buster Scruggs ou The Other Side of the Wind, só para mencionar alguns), mas também temos alguns filmes que ficaram aquém do esperado (sejam os filmes de Adam SandlerMute ou The Cloverfield Paradox). E sem quaisquer surpresas, este The Last Laugh cai na segunda categoria.

No filme, Al Hart (Chevy Chase), um ex-agente de comediantes, dá entrada num lar de idosos em Los Angeles. É aqui que Al dá de caras com Buddy Green (Richard Dreyfuss), o primeiro cliente de Al antes de se reformar décadas antes. Sem nada a perder, Al e Buddy tentam recuperar o tempo perdido e partem numa tournée de Los Angeles até Nova Iorque, encontrando alguns obstáculos pelo caminho.

The Last Laugh Crítica de CinemaqO conceito de road trip no grande ecrã não é exatamente algo completamente inédito no grande ecrã. Durante décadas, tivemos direito a algumas dessas aventuras em que um grupo de pessoas se metem dentro de um carro ou de uma auto-caravana com um destino em mente e tentam cumprir com um objetivo em concreto. E pelo meio, encontram novas pessoas, enfrentam obstáculos que roçam no ridículo. Já vimos este género filme a tomar forma de géneros como comédia ou drama (mas mais no caso da comédia, e um dos “melhores” exemplos é o National Lampoon’s Vacation, também ele estrelado por Chase).

Portanto, The Last Laugh – que se pode resumir a um road trip com dois idosos a percorrerem alguns cantos dos Estados Unidos e atuar em pequeno bares ou clubes de comédia até chegarem ao climax da viagem – é um simples filme que serve o seu propósito de entreter o público em geral, mas que não introduz algo de novo para este género. Algumas piadas que nos são presenteadas conseguem arrancar alguns risinhos contidos, mas existem ainda bastantes que não possuem a força que era suposto terem. Algumas das situações que nos são presenteadas já fazem parte dos clichés associados ao género (incluindo os já habituais encontros com as autoridades), e mesmo as personagens secundárias caem nessa pré-programação a que nos habituámos durante anos.

The Last Laugh Crítica de Cinema

Mesmo no meio de tanta familiaridade e piadas que não possuem aquele apelo que gostaríamos que tivesse, The Last Laugh fica a ganhar pelas performances que Chevy Chase Richard Dreyfuss demonstram ao longo do desenrolar da narrativa. Os dois atores brilham nos seus papéis, mas é no seu à-vontade que estes acabam por tornar-se num dos únicos pontos positivos do filme. Seja por gozar com alguns elementos já familiares quando se fala da terceira idade ou quando trocam insultos brincalhões, existe material de sobra para os atores demonstrarem no ecrã. O filme também tem alguns elementos dramáticos presentes e os dois atores conseguem “fazer das tripas coração” no momento certo.

No geral, The Last Laugh cumpre com aquilo a que se compromete: um daqueles típicos filmes de “domingo à tarde” que entretém quando não temos algo de interessante para ver. Mas isto é a Netflix; há sempre algo mais interessante para poder ver em serão familiar. Não é um filme completamente mau, em si, mas por não arriscar e tocar nos elementos já familiares é que o filme não deixa a sua marca mais patente.

Podem ler outras das nossas Críticas aqui.

Nome: A Última Gargalhada
Título Original: The Last Laugh
Realização: Greg Pritikin
Elenco: Chevy ChaseRichard DreyfussAndie MacDowellKate MicucciChris Parnell
Duração: 
98 minutos

Trailer | The Last Laugh

Comments