Frame by Frame Vikings

Vikings – 5×14 – The Lost Moment

Vikings 5x14

Contém Spoilers.

Eu prometo que vou ser “boazinha”. É Natal … época de paz, amor e compaixão, por isso, vamos dar um desconto a Vikings pela milésima vez.

Sejam Bem-Vindos, senhoras e senhores a mais um episódio da novela das 22 horas: “Vikings”. Falsas promessas foi o que se viu neste episódio, confesso que estava à espera de um pouco mais de emoção e ação em “The Lost Moment” mas, de facto, foi um momento perdido … vários.

A tela levanta com o cenário de Kattegat no momento do sacrifício de Ivar The Boneless. Lagertha foi a escolhida, mas calma, não se assustem porque não é a Lagertha (Katheryn Winnick) que nós pensamos. Não percebi a estratégia de Ivar (Alex Hogh Andersen) ao sacrificar uma “suposta Lagertha”, quando todos sabem quem ela realmente é. Confesso que estava à espera que o sacrificio fosse Hvitserk (Marco Ilso) depois da “birra” entre os dois, mas ainda assim Ivar conseguiu safar-se desta charada e começar o seu culto de personalidade com um espetáculo sangrento, puramente vindo do universo de Vikings.

 (Vá, digam lá que não estavam já com saudades de ver sangue)

Não creio que as ambições de Hvitserk passem por tomar o trono de Ivar (“yet”) mas Hvitserk não acredita, de todo, na divindade do seu irmão, tal como o seu povo. Aqui aparecem as diferenças entre Ragnar (Travis Fimmel) e Ivar: enquanto Ragnar era amado pela maioria, Ivar toma o rumo de espalhar o medo e a morte, pelos vistos.

Um aspeto interessante do episódio passa pelo reaparecimento do Vidente, ao qual os irmãos procuram conselhos. Quando diz, “Everything is becoming darker”, refere-se ao reinado de terror que Ivar espalha pelo povo de Kattegat, mas acho que o destino não está muito famoso para “The Boneless” quando o Vidente enaltece o caminho de Ivar como sujo, e isso valeu-lhe uma machadada na cara. O que estava ele à espera do temperamento de Ivar?

Enquanto em Kattegat, Ivar e Hvitserk chocam um com o outro, outra disputa entre irmãos se levanta em Wessex. Existe uma certa tensão entre Bjorn (Alexander Ludwig) e Ubbe (Jordan Patrick Smith) relativamente às diferenças significativas de opinião sobre o papel dos Vikings com os ingleses. Agora, eles não se defrontam apenas com as suas diferenças religiosas, mas também quanto à veracidade das alegadas alegações de seu meio-irmão Magnus, mais um rebento de Ragnar.

A introdução de Magnus no enredo trouxe várias intrigas para os irmãos Lothbrok, na medida em que este os tenta manipular para chegar a um destino que ainda está por traçar. Será Magnus a viragem de Vikings? esperemos para ver.

Mas não são só os irmãos Lothbrok que mantêm uma disputa considerável. A novela prolonga-se agora para o espelho real entre Aethelred (Darren Cahil) e Alfred (Ferdia Walsh-Peelo). O clero não está contente com as decisões de Alfred mesmo agora que um exército Viking, liderado pelo King Harald (Peter Franzén) rema rio acima. A cabeça de Aethelred é manipulada por estes golpistas que tentam derrubar o trono ao seu irmão, parece tentado Aethelred e eu confesso que fiquei à espera de uma reviravolta engraçada, mas não aconteceu… para variar.

O cenário muda-se e fica agora mais frio na Islândia. Não deixa dúvidas que não sou fã da ideia de Michael Hirst por Floky e outros “discípulos” longe de casa, passado quase uma temporada ainda não percebemos o porquê “for Christ sake”! ainda assim… é encorajador ver Floky (Gustaf Skarsgard) a tomar conta do assassinato de Thorunn. Injetar um componente sobrenatural a Floky é interessante e certamente mais emocionante de ver. Embora o clã de Eyvind (Kris Holden-Ried) seja banido do complexo e forçado a começar do zero, Floky tomou as rédeas (espero eu) e assume-se como líder da povoação.

Não, Vikings não surpreendeu, nem faz por isso. Não parece ter noção da importância de certos protagonistas para a história central. Vikings tem um quadro solido, uma boa pintura que pode ganhar forma com as suas personagens, o problema é a falta de inspiração nas mesmas.

(E eu disse que ia ser boazinha.)

Intitulado de “O Momento Perdido” realmente o episódio apresenta vislumbres momentos que devem eventualmente conduzir a história, mas por enquanto, continuamos a esperar sentados, até lá… Votos de umas Boas Festas da equipa do CineAddiction!

0 42 100 1
42%
Average Rating
  • 42%

Comments