Mini-Reviews TV TV

Blindspot – Midseason Finale – 4ª Temporada

blindspot midseason finale

PODE CONTER SPOILERS! 

Tal como desconfiavamos que iria acontecer, no final da temporada passada, Blindspot regressou com uma grande reviravolta na história: Jane (Jaimie Alexander) já não é Jane e as únicas memórias que tem agora é como Remi, a temível membro da Sandstorm. Kurt (Sullivan Stapleton) não faz ideia do que está a acontecer e que tem a cabeça a prémio, assim como todos os outros membros da equipa. 

O único bjetivo da “agente” é recuperar a sua mãe, Shepherd (Michelle Hurd), presa pela CIA e tentar não morrer, visto que o medicamento que a fez esquecer tudo, a está a matar aos poucos. 

O MELHOR 

Patterson e Rich – se a série nos trouxe algo realmente bom, foi esta dupla. É impossível não rir com eles, é impossível não ficar impressionado com tudo aquilo que conseguem os dois. Os atores (Ashley Johnson  e Ennis Esmer) têm uma química extraordinária e as cenas deles são sempre uma regalia para nós público. Ela é assertiva, ele possui um humor negro que deixa qualquer um envergonhado, mas juntos são já algo imprescindível a Blindspot e fico feliz que os criadores tenham percebido isso. 

Zapata – confesso que é das narrativas que mais me deixa preso ao ecrã nesta temporada. Ainda que surjam umas certas saudades de a ver ao lado da equipa, toda este versão dark fez com que a personagem evoluísse e crescesse no enredo. A sua ligação com a personagem de Mary Elizabeth Mastrantonio deixa-nos sempre com coração nas mãos, sem saber muito bem aquilo que irá acontecer depois. Quero muito voltar a vê-la com Reade (Rob Brown), mas vê-los um contra o outro, também tem o seu quê de divertido. 

As reviravoltasBlindspot não brinca quando o assunto são twists e, aqueles que vimos nestes primeiros 8 episódios da temporada, são realmente de deixar o queixo caído. Inicialmente irritou-me o facto de Kurt não se aperceber daquilo que se estava a passar com Jane e ter demorado tanto tempo a ver que ela “já não era” a sua esposa, mas os últimos episódios fizeram com que realmente as coisas tomassem proporções mais interessantes e acredito que o resto da temporada ainda será mais empolgante. 

Luke Mitchell – o seu carisma como o vilão principal na 3ª temporada, valeu com que estivesse também presente agora, mesmo depois da sua morte. Roman continua a aparecer a Remi, nas suas visões e confesso que adoro isso. Continuar a ver o ator, com as suas provocações e os seus planos, é um ponto positivo e, sinceramente, espero que seja para manter. 

Final – o episódio final foi, talvez, o melhor da temporada e é impossível não ficarmos entusiasmados com tudo que vem aí. Os casais principais estão ambos em pontos opostos e isso só irá trazer mais surpresas e cenas de ação, algo que a série sabe fazer como ninguém. 

O PIOR

Blindspot não deixa de ser uma série policial como estamos habituados a ver desde sempre. Há várias situações previsíveis e que acabam por cair em clichés, que no fundo resultam porque estamos consumidos pelo enredo. Ainda assim, falta ousadia que espero ver nos episódios que se seguem. 

Além disso, não me agradou nada o regresso da líder da Sandstorm, Shepherd. Acho que já deu o que tinha a dar e só espero que venha com outro tipo de ações. 

Blindspot não mostra sinais de cansaço, apesar das falhas às quais não consegue fugir. Há todo um novo terreno que estão a pisar neste novo ano e que, parece começar a resultar. Eu mal posso esperar pelo que aí vem! GO WELLER! 

Podem ler a nossa Mini-Review anterior, aqui. 

0 78 100 1
78%
Average Rating

Blindspot não mostra sinais de cansaço, apesar dos erros que continua a cometer. Há todo um novo terreno que estão a pisar neste novo ano e que, parece começar a resultar.

  • 78%

 

Comments