Frame by Frame The Walking Dead TV

The Walking Dead – 9×08 – Evolution

The Walking Dead

O frame by frame deste midseason finale de The Walking Dead vai conter spoilers, por isso se ainda não viram o episódio, aconselho vejam primeiro e regressem mais tarde para ler o que se segue.

Se pudesse definir este episódio numa frase, esta seria: Melhor introdução de um vilão da história da série.

Os Whisperers chegaram e não podia ter sido de forma mais estrondosa. Há dois episódios aconteceu algo muito estranho, quando Rosita e Eugene foram apanhados de surpresa por um bando de walkers eles pareciam comunicar entre si, no episódio anterior o cão de Daryl saiu de rompante de Hilltop, levando Daryl, Aron e Jesus a segui-lo, para o que se revelou ser um bando de walkers com um comportamento invulgar.

O foco principal deste episódio é esse mesmo, um bando de walkers que parecem ter autonomia e um objectivo bem delineado, levando-nos a pensar que o nome do episódio (Evolution) se prende com os Walkers estarem a evoluir (Eugene reforça essa ideia). Procuramos inevitavelmente uma explicação lógica para isto, mas é uma série sobre zombies, por isso acaba por ter pouco ou nada de lógico. Isto mostra a normalidade com que olhamos para os Zombies, o que significa que The Walking Dead conseguiu atingir um dos seus objectivos enquanto série.

Antes de avançar mais, queria salientar duas dinâmicas em paralelo com a narrativa dos Whisperers que contribuíram para o quão fantástico foi este episódio.

1. Carol deixou Henry em Hilltop para se tornar aprendiz de ferreiro. Logo no início da sua estadia conhece 3 jovens da sua idade, que numa cena típica de filme adolescente (tendo Enid como ignição) o levam para “maus” caminhos. Isto pode dar origem a uma narrativa muito interessante em torno de Henry, do seu crescimento e formação, enquanto personagem recorrente;

2. O encarceramento de Negan chegou ao fim, após uma distração/descuido dos responsáveis por o manter por detrás das grades. Com Negan à solta, alguns Saviors ainda vivos e o Whisperers a chegarem, é possível que Negan ainda tenha muito para oferecer à série (agora faz sentido o facto de o terem mantido “guardado” durante este tempo todo);

Voltando ao que interessa: Whisperers.

Daryl, Aron e Jesus encontraram Eugene, que estava completamente apavorado com o facto de os Walkers conseguirem falar. E o rebanho que Daryl conseguiu “despistar”, voltou a apanha-los, mesmo parecendo impossível e à medida que os 4 avançam e Daryl faz de tudo para os despistar, parece que os Walkers estão focados num dos outros 3 (acabamos por descobrir que é Jesus de quem eles estão atrás).

No desfecho do episódio com a ajuda da tempestade, o nevoeiro, estarem cercados num cemitério, o mistério em torno dos walkers autónomos e os sussurros é nos dado o setup perfeito para todo o clímax em torno do confronto final.
Este episódio podia muito bem ter sido o especial de Halloween, porque a nível de horror, foi a melhor produção da série até agora.

Fomos assim presenteados com uma linha de narrativa nova (que com Rick não ia surtir o mesmo efeito) bastante intrigante e que promete uns bons Jump Scares.
Em direção oposta temos a despedida de Jesus (Tom Payne abandona assim a série, ainda que contra a sua vontade), que sai como um herói. Ao contrário de Maggie e em semelhança com o Rick, foi-lhe dado tempo espaço para brilhar na sua despedida (ainda que, infelizmente, tenha sido muito mal aproveitado na temporada anterior).

Tempo ainda para descobrir que os Whisperers são seres humanos disfarçados de zombies, o que é algo muito promissor. Primeiro porque revelam já conhecer os nossos heróis – “You are where you do not belong” – levando-nos a questionar há quando tempo já estão presentes na série (ainda que de forma passiva) e depois porque são uma ameaça silenciosa de alto nível – Facilmente podem seguir ao ritmo de um bando e do nada iniciarem um ataque surpresa, apanhado qualquer um descompensado.

Numa altura em que os Zombies já não aqueciam nem arrefeciam, com os Whisperers voltam a ganhar protagonismo e provam que não podem continuar a ser negligenciados por parte dos heróis da série.
The Walking Dead
atinge assim o seu ex-líbris máximo, dando um pontapé na crise da forma mais fantástica possível.

0 98 100 1
98%
Average Rating
  • 98%

 

Comments