Cinema Críticas

Crítica: Crazy Rich Asians (2018)

Crazy Rich Asians

Já fazia falta um filme deste género, uma boa e divertida comédia romântica madura que nos faz suspirar e sorrir, e se ainda tiver uma missão a cumprir temos a combinação certeira.

Crazy Rich Asians é a adaptação ao cinema do livro homólogo de Kevin Kwan. Produzido por nomes como Brad Simpson, Nina Jacobson (American Crime Story, The Hunger Games) e realizado por Jon M. Chu quando lhes foi oferecida a possibilidade de distribuição via Netflix negaram pois Kwan dizia que “queria uma estreia de Hollywood”. E não é que teve mesmo o que queria? E que estreia, basta uma pequena pesquisa e percebe-se o sucesso que teve, a merecida e grande estreia de um filme onde a maioria do elenco era asiático.

Crazy Rich Asians conta a história de Rachel Chu (Constance Wu) que vai conhecer a família do namorado Nick Young (Henry Golding), desconhecendo por completo o tamanho da fortuna da mesma e tudo o que vem com ela. Não deixa de ser uma história que já vimos antes, a protagonista que desconhece que é apaixonada por um verdadeiro milionário (que convenhamos com ar de realeza). Mas o facto de contar esta história carregando na cultura, tradições e paisagens asiáticas faz com que tudo fique bem mais apelativo. Torna um filme que podia ser um fracasso num filme que conta uma linda história de amor e tem várias mensagens importantes subentendidas.

Crazy Rich Asians

Um grande motor desta comédia romântica para além do romance é a família e o peso que a tradição familiar pode ter, Nick quer assumir o seu lugar como herdeiro da fortuna Young, mas ao mesmo tempo quer-se descobrir no mundo. Percebe-se bem porque se apaixona por Rachel. Rachel cativa, uma professora de economia que é inteligente, engraçada e que tem a coragem para fazer frente à grande força que é a mãe de Nick, Eleanor Young (Michelle Yeoh). É com Eleanor que se explora todo o peso das tradições familiares numa família de renome asiática. Duas mulheres que parecem tão diferentes e que no fundo têm mais em comum do que imaginam.

Pode-se dizer que Crazy Rich Asians foi um fenómeno cultural no Verão deste ano. Hoje quando tanto se discute a representatividade é muito bom ter um filme que tenta reproduzir na perfeição o que representa. Os números só vieram provar que ainda muito se pode explorar neste mundo em que a diversidade é das maiores realidades. Juntando a tudo isto a verdade é que tinha uma história interessante protagonistas carismáticos e paisagens maravilhosas. Com Singapura como ponto de referência, as cores são vibrantes, as luzes chamativas e a culinária aparece e temos quase que a sensação do sabor de tão real que são as cores e texturas.

Crazy Rich Asians

Todo o magnetismo do filme é só possível porque se adiciona uma divertida banda sonora. E ainda como que uma cereja no topo do bolo aparece Awkwafina, que já tinha chamado a atenção em Ocean’s eight, melhor amiga de Rachel e com uma família muito “louca” têm-se os momentos mais hilariantes do filme.

Título: Crazy Rich Asians

Realização: Jon M. Chu

Elenco: Constance Wu, Henry Golding, Michelle Yeoh, Awkwafina, Ken Jeong, Gemma Chan

Duração: 120 minutos

Trailer | Crazy Rich Asians

Comments