Doctor Who Frame by Frame TV

Doctor Who – 11×05 – The Tsuranga Conundrum

CONTÉM SPOILERS!!!

Doctor Who é uma daquelas séries que se podem misturar vários géneros num só local e continuamos a sintonizar com fidelidade semana após semana. Chris Chibnall não é o primeiro – nem será o último – a brincar com vários géneros e dando algumas voltas interessantes. The Tsuranga Conundrum é uma dessas experiências, claramente inspirado em Alien (aliás, crítica aqui) em termos de terror. No entanto, e mais uma vez, é a componente humana que salva a série.

Neste episódio, e após uma primeira missão espacial mal-sucedida, a Doutora (Jodie Whittaker) e os seus companheiros acordam na nave médica Tsuranga, que se encontra em rota de uma estação médica especial. No entanto, depressa se encontram a lutar pela sobrevivência quando a nave é invadida por um Pting.

Doctor Who 11x05

Nesta temporada, Doctor Who tem apostado forte e feio na sua componente mais humana, o que resultou em momentos de ouro em episódios que, em retrospetiva, deixaram bastante a desejar. E este episódio foi salvo, novamente, na forma de como investiu no seu elenco secundário. Mesmo os guest stars possuem aqui material precioso para trabalhar.

A série sempre foi conhecida por apresentar novas raças de alienígenas numa base semanal, e este episódio não foi exceção. Um desses casos foi o de Yoss (Jack Shalloo), um alienígena humanóide com a particularidade de estar grávido. Este poderia ser apenas mais um clássico caso de se brincar com a sua situação; no entanto, tivemos aqui uma outra visão sobre a dura questão de se ser um parente e não estar pronto para esta nova fase. Uma situação que faz ressonância com Ryan (Tosin Cole), que se abre no que se toca às suas próprias más experiências com a sua família direta. É bom ver que, nesta 11ª temporada, Doctor Who está a apostar nos companions da personagem titular e Ryan é um exemplo do character development.

Por outro lado, também temos a rivalidade entre os irmãos Eve (Suzanne Packer) e Durkas Cicero (Ben Bailey-Smith), ela uma piloto lendária, ele um mero engenheiro. Embora não sejam exatamente o cerne do episódio (ou que possuam aqui material para usufruir), esta rivalidade parece única em vez de ser uma versão estereotipada de uma tragédia da literatura britânica.

Doctor Who 11x05

Mas aonde o episódio falha redondamente é no terror. Existem vários paralelismos com Alien que não podem ser ignorados. Um grupos de pessoas confinados a um espaço fechado? Check. Probabilidades de sucessos a descer? Check. Um alienígena que consegue atormentar os nossos protagonistas? Big, fat CHECK!!! No entanto, é com o esquivo Pting que os paralelismos com a obra-prima de ficção científica de Ridley Scott acabam. Esperávamos uma criatura deveras aterrorizante (mesmo de acordo com os standards de Doctor Who). E mesmo assim, todo o medo se desvaneceu quando esse Pting mostrou a terrivelmente adorável carantonha! Sim, é verdade que não se deve “julgar um livro pela sua capa”, mas no caso deste antagonista, simplesmente não lhe faz nenhuns favores.

Em suma, é nos personagens secundários – e numa Doutora que continua a evoluir – que Doctor Who se consegue redimir. Porque como tributo a uma das sagas mais adoradas do sci-fi e terror, fica bastante aquém do desejado.

Podem ler o nosso Frame By Frame anterior de Doctor Who aqui.

0 66 100 1
66%
Average Rating

Doctor Who continua a encontrar a sua zona de conforto com os seus personagens secundários, ainda que estes não cheguem.

  • 66%

Comments