Cinema Críticas

Crítica: Train to Busan (2016)

Train to Busan

Train to Busan é tudo aquilo que The Walking Dead já foi e que os fãs da série gostariam que voltasse a ser de forma regular.

Personagens sólidas, comentário social e sangue. São estes os principais ingredientes de uma viagem de comboio afetada por um surto de zombies.

A narrativa e os arcos dos personagens são cingem-se sobretudo ao interior do dito comboio e algumas estações por onde passa. A história é vista essencialmente pelos olhos do Seok-woo (Yoo Gong), que pouco mais faz do que trabalhar, mas vê-se forçado a acompanhar a sua filha Su-An (Su-an Kim) numa viagem a Busan para se reencontrar com a mãe. A juntar a isso, há o facto de ser o aniversário de Su-An e ela pretender passa-lo com a mãe, em detrimento do pai que não está de forma alguma na lua pelo prémio de “Pai do Ano”.

Pai e filha dirigem-se para a cidade de Busan num comboio infestado por zombies
Pai e filha dirigem-se para a cidade de Busan num comboio infestado por zombies

Em termos de terror, Sang-ho Yeon tentou criar uma atmosfera em que espaços públicos conhecidos naquele canto do globo por serem ordeiros, limpos e de arquitetura muito clean, são subitamente invadidos por zombies.

As criaturas passam de carruagem em carruagem, como se fossem água a inundar um navio. Por outro lado, a paragem na estação só vai acrescentar problemas a uma situação já de si terrível.

Além da questão da ameaça zombie, há as relações humanas que aqui têm um papel importante. Sang-hwa (Dong-seok Ma) surge nesta situação como um herói improvável e talvez a personagem que mais acrescenta ao filme, logo a seguir a Seok-woo e Su-An e as idosas irmãs In-gil e Jong-gil (Soo-jung Ye e Myung-shin Park) são um mini-drama dentro do próprio enredo do filme.

O filme é uma sequência de eventos recheados de acção com breves momentos de emoção. A chegada do comboio ao seu destino final, real e metafórico, é o ponto alto de ambas as vertentes, dando-nos um desfecho surpreendente, sensível e catártico.

Conclusão

Train to Busan é bem desenhado e bem executado. Os pequenos detalhes de cada cena são importantes e os planos são relevantemente selecionados para o contar a história em causa e, sobretudo, para transmitir a atmosfera claustrofóbica para o espectador. Uma pequena carruagem não é certamente o melhor sítio para enfrentar um surto zombie. Não há para onde fugir e muito pouco por onde se esconder. E com a linguagem usada por Sang-ho isso é transmitido correctamente.

Mais uma excelente produção de terror vinda da Ásia.
Mais uma excelente produção de terror vinda da Ásia.

Este é mais um exemplo claro da enorme qualidade que o cinema asiático apresenta no género de terror. Neste género, diria que os realizadores asiáticos têm uma sensibilidade e uma criatividade superior aquela que tem sido demonstrada no ocidente, nomeadamente na América, onde se repetem receitas até à exaustão e às vezes parece que se aposta tudo num trailer que venda bilhetes para a estreia. É assim que se conseguem que filmes de terror medíocres sejam sucessos de bilheteira apesar das críticas serem desfavoráveis. Train to Busan não é absolutamente nada disto. Qualidade narrativa e cinematográfica a todos os níveis.

Título OriginalBusanhaeng.

Título: Train to Busan.

Realizado por: Sang-ho Yeon.

Elenco:  Yoo GongYu-mi JungDong-seok Ma.

Duração: 118 min.

Trailer | Train to Busan

Comments