Cinema Críticas

Crítica: The Cabin In The Woods (2012)

The Cabin In The Woods

Já são conhecidos os truques do terror e qual é a fórmula usada nos filmes para agradar ao público. The Cabin In The Woods pega numa das ideias mais originais e torna-a num filme incrivelmente inteligente e divertido; para quem viu o filme e não percebeu bem qual o seu sentido (como eu, na primeira vez que o vi), o seu propósito é “gozar” com os filmes de terror e os seus clichés, é um comentário sobre a maneira como todos os filmes deste género seguem o mesmo caminho só para agradar ao público.

Cinco amigos decidem passar uns dias numa cabana remota, relembrando filmes como The Evil Dead(crítica aqui), Evil Dead II (crítica aqui) e Evil Dead (crítica aqui); já pelo título podemos assumir que é um dos maiores clichés e um dos mais julgados pelo filme. Temos Dana (Kristen Connolly), a virgem; Curt (Chris Hemsworth), o jock; Jules (Anna Hutchison), a loira não tão inteligente; Marty (Fran Kranz), o drogado, e Holden (Jesse Williams), o nerd. Ao descobrir uma cave macabra, cheia de objectos estranhos, os amigos acabam por “desbloquear” o que os vai matar, do meio de muitos monstros que foram criados para eles por uma equipa profissional designada para fazer com que o sacrifício do grupo aconteça.

Para começar, elogio o fantástico argumento (escrito apenas em 3 dias), cheio de diálogo hilariante e cenas inesquecíveis. A história é fantástica e os realizadores atingem o seu objetivo com facilidade. Louvo também as performances de todo o elenco, desempenham os seus clichés na perfeição, principalmente Richard Jenkins, que deu um brilho extra às cenas em que aparece. Tudo em The Cabin In The Woods é um estereótipo: o dono da loja assustador, as cenas sensuais entre o jock e a loira, as decisões “parvas”; todos os detalhes fazem sentido.

The Cabin In The Woods

O que me marcou ainda mais do que o argumento foram os monstros. Para este filme, foram usados monstros de filmes conhecidos e foram também criados 60 tipos diferentes de monstros, todos incrivelmente criativos. Fiquei estupefacta com a qualidade de cada um dos “pesadelos”, tanto em originalidade como efeitos especiais.

The Cabin In The Woods

O final do filme acende algumas discussões sobre o certo e o errado, embora seja importante ter em mente o que o filme realmente simboliza. Admite-se que o filme tem alguns goofs, no entanto são mínimos e podem facilmente ser explicados.

The Cabin In The Woods

The Cabin In The Woods é uma obra genial e hilariante, um “anti-horror” que sinceramente me amedrontou mais do que muitos filmes do género, e que nos deixa agarrados ao ecrã à espera do que vai acontecer a seguir. Apesar de não agradar a todos (o que vai de encontro à metáfora presente na totalidade do filme), é extremamente fácil de ver, e é uma grande surpresa para quem o vê “às cegas”.

Título: A Casa na Floresta
Título Original: The Cabin In The Woods
Realizado por: Drew Goddard
Elenco:  Kristen ConnollyChris HemsworthAnna Hutchison
Duração: 95 minutos

Trailer – The Cabin In The Woods

Comments