Cinema Críticas

Crítica: My Dinner with Hervé (2018)

My Dinner with Herve

Escrito e realizado por Sacha Gervasi, My Dinner with Hervé da HBO conta a história das últimas horas de vida de Hervé Villechaize. Ator francês que ficou conhecido pelos seus papéis em The Man with the Golden Gun, e Fantasy Island.

Villechaize um homem que superou espectativas logo cedo ao contrariar os diagnósticos iniciais dos médicos que não viveria mais que os 25 anos, ficou mundialmente conhecido ao conseguir um papel na franchise de James Bond, The Man with the Golden Gun e mais tarde como Tattoo em Fantasy Island. Viveu os momentos altos da fama mas também o lado mais negro, e adicionando a isso a sua condição de nanismo com graves problemas de saúde viveu nos últimos anos de vida em crescente decadência que talvez o tenham levado ao suicídio.

Em My Dinner with Hervé  Danny Tate (Jamie Dornan), um jornalista de Londres que luta pela sua sobriedade e manter o emprego, segue para Los Angeles a trabalho e fica também encarregue de fazer uma entrevista a Hervé Villechaize (Peter Dinklage, Game of Thrones). Depois de um jantar desastroso com Hervé, Danny chega atrasado no que acredita ser a entrevista que pode relançar a sua carreira e com isso perde essa mesma oportunidade. Hervé não desiste de contar a sua história e insiste com Danny e convence-o a acompanha-lo numa aventura.

My Dinner with Hervé

Dornan com o jornalista Danny tem um desafio à altura do seu talento (em nada que se compare com Grey de Fifty Shades of Grey). Danny mesmo celebrando com um chip de 30 dias de sobriedade vive no auge do desespero tanto no trabalho como a nível pessoal. É no decorrer da entrevista que acaba por alinhar em fazer a Hervé que mergulha não só no lado sombrio da estrela de televisão e cinema mas também no seu. Os melhores momentos de Dornan no filme acontecem precisamente quando Danny se irrita com Hervé dando origem aos muito confrontos entre ambos.

My Dinner with Hervé

Mas verdadeira alma do filme está num brilhante Peter Dinklage, que atua com mestria, dando a Hervé um toque muito verdadeiro. É como que se ao longo do filme soubéssemos que aquela seria a última história que Hervé iria contar, a sua. Não é segredo para ninguém que Sascha e Dinklage trabalhavam juntos à alguns anos para criar esta obra. E não se deixem enganar em My Dinner with Hervé Sascha Gervasi não procura em momento algum justificar ou responder a questões em aberto sobre o suicídio de Hervé. No entanto mostra como uma amizade sincera e improvável pode nascer entre pessoas em caminhos opostos e momentos imprevisíveis.

My Dinner with Hervé

Existe ainda um lado mas leve e de alguma nostalgia, em cenas de flashback, em que Hervé volta à sua personagem de Tattoo. Principalmente quando no sotaque de Hervé (quase perfeito de Dinklage) o ouvimos gritar “The plane! the plane!” momento icónico da série Fantasy Island que protagonizava com Ricardo Montalbán (Andy Garcia).

Título: My Dinner with Hervé

Realização: Sacha Gervasi

Elenco: Peter Dinklage, Jamie Dornan, Andy Garcia, Oona Chaplin, Mireille Enos

Duração: 110 minutos

Trailer | My Dinner with Hervé

Comments