Mayans M.C.

Mayans M.C. – 1×08 – Rata/Ch’o

Mayans M.C. – 1×08

Mayans M.C. apresenta-se esta semana com um episódio mais longo que o habitual. Ao passo que os episódios anteriores se focaram nos laços e forças da família, Rata/Ch’o inside no lado mais negro da narrativa.

Galindo (Danny Pino) é detido pelo FBI, a mando de Lincoln (Ray McKinnon). Este último demonstra o seu poder intelectual e judiciário ao longo do episódio, entrando em jogos psicológicos com Miguel e Emily (Sarah Bolger) nas salas de interrogatórios do FBI. A traição e a deslealdade são o ponto principal do episódio, e sentimos a pressão psicológica em Galindo, quando este teme ser entregado pela sua própria esposa. Apesar de ter assinado o contrato que compromete o Cartel e o FBI como parceiros, Galindo continua bastante céptico com tudo o que acontecera na sua vida ultimamente. Danny Pino lança o seu charme pelo episódio com uma prestação segura e fidedigna ao líder do cartel. É também Sarah Bolger que começa a mostrar mais das suas capacidades, interpretanto uma esposa leal e disposta a tudo para proteger a sua família.

Mayans M.C. – 1×08
Lincoln e Galindo

Apesar do Cartel ser o foco principal da série, também no M.C. podemos sentir um clima tenso. As desconfianças são postas em causa e é tomado um voto. Amizades ficam em risco e o grupo parece cada vez mais desmembrado. Angel (Clayton Cardenas) toma decisões que influenciam os seus parceiros e coloca em risco membro do grupo. No entanto, Angel tem um pequeno papel no episódio.

Já no lado familiar, EZ (JD Pardo) vê-se obrigado a enfrentar os seus piores pesadelos. A sua credibilidade acaba de ser posta em causa e o M.C. passa a ser uma ameaça. No entanto, em vez de fugir, EZ enfrenta os seus demónios de cabeça erguida, com o intuito de proteger Angel, o seu sangue. JD Pardo tem uma performance bastante positiva em Rata/Ch’o, onde cria momentos de tensão e desespero, bem como cómicos e despreocupados. O protagonista luta contra os seus demónios do passado, e JD Pardo consegue transpor com transparência o medo que EZ sente, e as sua dificuldade em confiar em alguém para além da sua própria família.

Mayans M.C. – 1×08
Jimenez, EZ e Felipe

Mais uma vez, os enredos secundários voltam a roubar o brilho todo do M.C. e do Cartel. A história de Coco (Richard Cabral) ainda não está acabada. O psicótico motard perde cada vez mais o seu rumo, e deparamo-nos com um Coco completamente destroçado. No momento em que é confrontado por EZ, Coco coloca a máscara e tenta demonstrar o mínimo de preocupação possível, mas é bem visível ao espectador que este está cada vez mais a perder o controlo. Richard Cabral interpreta a cena de forma incrível, e entrega um discurso profundo e desafiador dos ensinamentos morais do nosso protagonista. Letícia (Emily Tosta) é o porto de abrigo de Coco, e é aqui que reside o ponto principal do episódio. A desconfiança, as mentiras e intrigas, apesar de estares claramente espalhadas por Rata/Ch’o, são mais visíveis na mentira que Leticia contou ao seu pai, que o levaram a cometer atos horríveis.

No episódio desta semana começamos a ver as relações e alianças a desmembrarem-se. A lealdade é cada vez menor, e sentimos o começo de uma avalanche, com atos que aos poucos se tornarão um ponto principal enorme na série. Rata/Ch’o está repleto de performances espantosas e momentos de grande tensão, mas não deixa de ser um episódio lento e com pouco avanço no enredo.

0 60 100 1

60%
Average Rating

Mayans M.C. entra por caminhos mais negros e suspeitos. A desconfiança e as intrigas são o protagonista do episódio desta semana. É um episódio lento, mas tenso e emocional para alguns enredos secundários.

  • 60%

Comments