Frame by Frame The Walking Dead TV

The Walking Dead – 9×03 – Warning Signs

The Walking Dead

The Walking Dead parte de onde parou no episódio anterior. Parece que os cliffhangers de semanas sobre o destino de certas personagens é coisa do passado.

A construção da ponte continua, mas com bastantes percalços.
Justin foi a “origem” da problemática em torno de toda a insubordinação demonstrada por parte dos Saviors (agora sob o controlo de Rick).

Antes de avançar para o ponto foco deste episódio, quero ressalvar o momento This Is Us do episódio desta semana entre Rick, Judith e Michonne. Tão pouco ao estilo de The Walking Dead, mas que não soou nada mal. É engraçado ver estes momentos que fogem da dinâmica mais rotineira da série.

Voltando ao conflito, o desaparecimento de Justin e consequente morte, despontou uma revolta que não ajuda em nada o projecto de Rick. Por um lado cria desconfiança de Rick em todos os que o acompanham desde o início, por outro cria desconfiança na capacidade de Rick em liderar este projecto.
O próprio Rick chega ao ponto de se questionar se vale realmente a pena a tentativa de reintegração dos Saviors, à conversa com Carol.

Basicamente, com este acontecimento todos são suspeitos e isto desencandeia um choque em cadeia muito feio.

Uma das vítimas é Anne (Jadis), que com este episódio ganhou ainda mais capacidade para intrigar devido à incerteza das suas origens, mas sobretudo das suas intenções.
Vemos assim Jadis a entrar em contacto (em forma de código) com quem está do outro lado. Quando confrontada por Gabriel, que a apanha de surpresa, a premissa é simples: Pessoas por mantimentos e a promessa de uma vida de sonho.

Jed com a ajuda de outro Savior, insatisfeitos com a desconfiança e com a sua realidade actual, tentam o golpe de baú. Para azar deles, apanharam Rick e Carol, que já estão mais do que calejados neste tipo de contratempo.

Daryl, devido ao seu despique com Justin também é apanhado de tabela neste mar de suspeitas. A pouco e pouco, Rick e Daryl continuam a distanciar-se, abrindo portas para outras alianças. Falo de Meg e Daryl!

O desaparecimento de Arat e Bea nocauteada (teatral), desvia a nossa atenção para o que realmente se estava a passar: Vingança de Oceanside sobre os Saviors.
Este acontecimento veio debilitar em muito a liderança de Rick, no entanto, ponto positivo para a forma como se desenrolou ao longo deste episódio.

É interessante olhar para a forma como The Walking Dead regressa. Com base numa história segura e sólida de prosperação em comunidade, liderada por Rick. No entanto, como referido no Frame By Frame do 1º episódio, nem toda a gente aceitou de bom grado o projecto de Rick. Chega a um ponto em que a tolerância bateu no zero. Fica o desejo que alguns dos Saviors não sejam sacrificados por culpa dos outros, principalmente Laura (por Lindsley Register), que aparenta ser material para aposta a longo prazo.

A minha aposta? The Walking Dead vai animar nos próximos episódios.

0 83 100 1

83%
Average Rating
  • 83%

Comments