Comunicados de Imprensa Eventos

A história de amor Pedro e Inês já foi vista por mais de 10 mil espectadores

A história de amor Pedro e Inês

Mais de 10.000 espectadores já viram o filme português Pedro e Inês , a adaptação do romance A Trança de Inês de Rosa Lobato Faria para o cinema, por António Ferreira, no fim de semana de estreia. O filme, que conta com Diogo Amaral e Joana de Verona como protagonistas, continua em exibição em cerca de 45 salas nacionais e pode ser visto entre 2ª e 4ª feira no âmbito da Festa do Cinema por 2,5€ por bilhete.

Partindo da história bem conhecida do imaginário coletivo português de Pedro e Inês, o filme expande-se ao longo de duas outras histórias paralelas em épocas diferentes – para além da original de D. Pedro, rei de Portugal no seculo XIV, Pedro e Inês conta ainda a história de Pedro Bravo, filho de um importante arquiteto do século XXI e a de Pedro Rey, um jovem filho de um líder de uma comunidade rural, a única categoria de indivíduos que está autorizada a reproduzir-se na sociedade de um futuro distópico imaginário. Apesar de a história de Pedro e Inês serem contadas em séculos diferentes com regras familiares e sociais de cada época, o seu destino é comum: o de estarem incondicionalmente apaixonados, mas não poderem viver esse amor.

O filme foi rodado em quatro concelhos do distrito de Coimbra – Coimbra, Cantanhede, Montemor-o-Velho e Lousã. A Diogo Amaral e Joana de Verona juntam-se ainda nos principais papéis Vera Kolodzig, Cristovão Campos, Custódia Gallego, João Lagarto e Miguel Borges.

Pedro e Inês é uma das produções portuguesas mais ambiciosas dos últimos anos. O filme foi selecionado para a competição oficial do MWFF 2018 – Festival Internacional de Cinema de Montreal (Montreal World Film Festival) no Canadá, e está em competição oficial (Novos Realizadores) na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo 2018 (de 18 a 31 de outubro) e no Festival do Rio (a decorrer em novembro).

António Ferreira nasceu em Coimbra em 1970. Estreou-se em Cannes no ano 2000, com o filme “Respirar Debaixo d’Água” na seleção oficial da Cinefondation. Já realizou três curtas e três longas metragens, que conquistaram mais de 40 prémios em mais de uma centena de festivais internacionais em todo o mundo. Os seus filmes conseguem reunir o consenso de tanto a crítica como do público das salas.

FILMOGRAFIA
Pedro e Inês – 120 min, Portugal/França/Brasil 2018
Posfácio nas Confecções Canhão – 30 min, Portugal 2012
Embargo  – 80 min, Portugal/Espanha/Brasil 2010
Deus Não Quis – 15 min, Portugal 2007
Humanos – A Vida em Variações – 34 min, doc, Portugal 2006
Esquece Tudo O Que Te Disse  – 108 min, Portugal/França 2002
Respirar (Debaixo D’água)  – 45 min, Portugal/Alemanha 2000

Sinopse
Inspirado na lenda de Pedro e Inês, o filme conta a história de Pedro, um homem internado num hospital psiquiátrico por viajar de carro com o cadáver da sua amada Inês, que recorda simultaneamente as vidas de Pedro de Portugal na idade média, Pedro Bravo no presente e Pedro Rey num futuro distópico.

“…este caos que vai na minha cabeça e que tantas vezes me faz confundir o tempo com o tempo com o tempo. Viajo entre o ser e não ser, entre estar e não estar e isso, deixa-me cansado, confuso, incerto. Não tenho passado nem futuro, só tenho presente e penso que essa é a minha doença.” em A Trança de Inês de Rosa Lobato de Faria

Escrito e Realizado por: António Ferreira
Produção: Tathiani Sacilotto (Persona Non Grata Pictures)
Elenco: Diogo Amaral (Pedro), Joana de Verona (Inês), Vera Kolodzig (Constança), Cristóvão Campos (Estevão), Custódia Gallego (Beatriz), João Lagarto (Afonso), Miguel Borges (Pêro Coelho).

Trailer | Pedro e Inês

Comments