Frame by Frame Marvel's Daredevil TV

Daredevil – 3×12 – One Last Shot

CONTÉM SPOILERS!!!

Já estamos mesmo, mesmo, mesmo perto de encerrar esta terceira temporada de Daredevil. E, julgando por este penúltimo episódio, as coisas estão mesmo a começar deveras interessantes, como se se tratasse de uma preparação para o endgame.

Aqui, Wilson Fisk (Vincent D’Onofrio) volta a reunir-se com a sua amada, Vanessa (Ayelet Zurer), mas os resultados não são os esperados. Entretanto, Matt (Charlie Cox), Karen (Deborah Ann Woll) e Foggy (Elden Henson) preparam o seu último ataque contra Fisk, com resultados simplesmente desastrosos.

Daredevil 3x12

Tudo o que motivou Fisk até à data foi para se reunir com Vanessa, a única pessoa do mundo que o compreende, que vê o verdadeiro homem por detrás da fachada e ainda se prontifica a ficar do seu lado. Portanto, o que acontece quando a pessoa que mais nos interessa neste mundo, que mais queremos proteger das crueldades, simplesmente se encontra “apagada”? Vincent D’Onofrio pode ganhar o seu “pão” ao mostrar o lado cruel do seu Wilson Fisk, mas este marcou pela diferença também por ter mostrado um lado mais humano na era longínqua da primeira temporada. É bom vermos este lado de regresso sempre que Wilson está junto de Vanessa.

Portanto, ainda bem que, após este tempo todo, Vanessa tenha evoluído. Agora já não é aquela mulher inocente. Esta quer mais e mais. E é compreensível, pela expressão de Fisk, que esta nova posição poderá trazer a esta relação retomada.

Daredevil 3x12

Este episódio também foi dominado por Ray. Após quase a totalidade da temporada sob o punho de ferro de Wilson Fisk (ainda que não o soubesse na verdade), esta foi a maior prova de coragem deste personagem que, durante muito tempo, ou cruzou os braços ou olhou para o lado oposto. Todas as cenas em que Jay Ali participou neste episódio foram pautadas com uma certeza tristeza, uma resignação para um destino impossível de evitar. Mas também o seu trajeto não seria o mais fácil do episódio, uma vez que este segmento esteve pautado por uma aura de incerteza, de intensidade. Tal verificou-se aquando da cena do engarrafamento, com Ray e Matt a entre-ajudarem-se para conseguirem sobreviver às ondas de inimigos que não param a nada para satisfazer os desejos de Fisk.

É incrível que, durante todo o episódio, Daredevil nos conseguiu vender a ideia de que, no fim e ao cabo, todos os sacrifícios que os nossos protagonistas fizeram até aqui, todas as dores que aguentaram, acabariam por surtir o efeito desejado. Cheguei mesmo a pensar que, no fim e ao cabo, os heróis iriam vencer, e o próximo episódio – correspondente ao season finale – seria para atar as pontas soltas (por acaso, é uma técnica que muitas séries usam nas suas respetivas temporadas). Mas no fim e ao cabo, tudo o que pode correr mal, irá correr mal, e este episódio mostrou que nem todas as boas intenções surtem os resultados desejados.

Em vez de um tom mais otimista, de que estamos mais perto de um final feliz, Daredevil fica pautado com uma aura mais negativista, com poucas soluções eficazes para um problema dos grandes. Resta ver que mais surpresas nos estão reservadas para o season finale.

Podem ler o nosso Frame By Frame anterior aqui.

0 86 100 1
86%
Average Rating

Este penúltimo episódio de Daredevil fica pautado pela esperança - tanto para os nossos heróis como para os vilões - para depois subverter as nossas expectativas de uma forma assustadoramente eficaz.

  • 86%

Comments