Frame by Frame The Gifted TV

The Gifted – 2×03 – coMplications

The gifted 2x03

Correndo o risco de nos tornarmos repetitivos, vamos voltar a dizer: The Gifted está na corrida para a desilusão do ano. Apesar de neste terceiro episódio termos visto um pouco daquela magia inicial, ainda são mais os pontos negativos que positivos.

Depois de uma abençoada ausência, Jace Turner (Coby Bell) está de volta a fazer aquilo que faz melhor: ser irritante, inútil e destruir a própria família. Esta personagem resultou bem na primeira temporada como antagonista, com a história de partir o coração, mas agora não acrescentada nada ao enredo. Turner estava muito bem fora de cena e traze-lo de volta foi uma péssima decisão.

A relação entre Blink (Jamie Chung) e John (Blair Redford) também deixa muito a desejar. John foi desde o início uma personagem sem qualquer tipo de interesse que poderia muito bem ter ficado pelo caminho. Seria um mártir e aliviava o espectador. Contudo, fizeram questão de o juntar com uma das melhores personagens da série e, em vez de ser positivo e de dar alguma energia a John, acabou por retirar todo o magnetismo e atracão de Blink.

Olhando agora um pouco para os Von Strucker, mas deixando de lado Kate (Amy Acker)- até porque essa senhora me está a tirar do sério -, podemos finalmente ver no terceiro episódio a Lauren (Natalie Alyn Lind) e Reed (Stephen Moyer)que todos adoramos. Após confessar ao pai como realmente se sente, a jovem Von Strucker voltou a mostrar o seu lado guerreiro e não nos podia deixar mais satisfeitos.

Porém, é Sean Teale que se afirma como o gigante desta série. Depois do protagonismo dado a Emma Dumont durante a temporada anterior, Teale saí finalmente das sombras e mostra todo o seu brilhantismo. A performance de Marcos está literalmente a aguentar The Gifted e o ator surpreende episódio após episódio. Kudos para a cena em Eclipse conhece finalmente a filha – foi emocionante, poderosa e deixou-nos arrepiados.

Apesar de ser prematuro, podemos esperar uma temporada de altos e baixos de The Gifted. Será que com a introdução de um novo grupo de mutantes a série vai melhorar? A verdade é que esperávamos muito de Reeva (Grace Byers), a temível líder do Inner Circle, e recebemos uma vilã sem qualquer tipo de personalidade com a qual é impossível criar uma ligação ou empatia.

Só nos resta esperar que Teale nos continue a oferecer cenas cheias de emoção. São os 5 minutos pelos quais vale a pena esperar toda a semana por The Gifted.

0 54 100 1
54%
Average Rating
  • 54%

Comments