Cinema Críticas

Crítica: Apostle (2018)

Gareth Evans tem vindo a provar, em anos recentes, que é um dos poucos novos a ter em conta. Afinal, o realizador oriundo do País de Gales é o responsável pela realização tanto de The Raid: Redemption (cuja crítica poderão consultar aqui) e The Raid 2. São dois filmes de artes marciais que não conseguiram colocar a Indonésia como um espaço a explorar, mas também induziu uma nova espécie de energia a um género que, na melhor das hipóteses, regozija-se na sua própria ridicularidade e cheesiness. E enquanto um terceiro The Raid está por ser oficializado, Evans decidiu aventurar-se pelo género de terror com este Apostle, que marca a sua primeira colaboração com a Netflix.

Neste filme, somos transportados para 1905. Thomas Richardson (Dan Stevens) regressa a casa após muitos anos escondido, para depois descobrir que a sua irmã, Jennifer (Elen Rhys), fora raptada por um culto religioso, liderado pelo profeta Malcolm (Michael Sheen). Disposto a tudo para poder salvar a sua irmã, Thomas viaja para uma ilha remota para se infiltrar no culto. Mas cada vez mais que se embrenha no funcionamento desta comunidade isolada, cada vez mais vai descobrindo a loucura que reina na mesma. E o que podia ser uma missão fácil torna-se cada vez mais complicada. E sangrenta.

Apostle Crítica de Cinema

Ficava uma grande questão no ar: após tantos anos à frente no género de ação, como é que Gareth Evans se iria desenvencilhar no mundo do terror? Felizmente, a primeira parte do filme volta a cimentar as capacidades do realizador (que aqui também assume as funções de guionista). O filme coloca-nos no ponto de vista de Thomas, que vai conhecendo a forma como esta sociedade idílica funciona, como as pessoas agem… que segredos estes escondem. Este primeiro ato consegue construir um nível de tensão bem sucedido. E muito se deve às capacidades do cinematógrafo Matt Flanneryque captura na perfeição esta estranha comunidade nos seus planos mais próximos e escuros. Essa tensão ganha ainda mais força pela forma simples de como Aria PrayogiFajar Yuskemal abordam a banda-sonora do filme.

No entanto, Apostle não seria um filme de Gareth Evans se não contasse com alguns momentos de pura carnificina. E embora não tenha tanta ação desenfreada como os filmes The Raid, a violência está presente em todos os momentos. Pernas partidas, braços decepados, animais disformes, torturas físicas que conseguem dar a volta ao estômago… há de tudo um pouco neste filme, o que lhe concede uma identidade única num género que se encontra muito batido há muito tempo. De mencionar que, ao longo do filme, Apostle leva-nos a crer que estamos perante uma nova versão de The Village… para depois mudar de registo por completo, mas executa esta mudança de uma forma estranhamente natural e que nos faz questionar que tipo de filme é que este está a tentar ser.

Apostle Crítica de Cinema

O elenco de Apostle também se revela como uma boa aposta; no entanto, se há um ator que merece destaque, é Dan Stevens. Quem viu séries como Dowton Abbey ou Legion sabe que o ator britânico tem capacidades claras. E aqui, este interpreta o seu Thomas como um homem quebrado, tanto física como psicologicamente. Eventualmente, aprendemos as razões para a sua postura negativista e acaba-se por traduzir num Stevens simpatizável. A ele juntam-se um conjunto de atores e atrizes que tentam o melhor com o que têm na mão.

Infelizmente, Apostle não é perfeito. E isso vê no guião elaborado de Evans. Apesar de ter alguns bons momentos, é uma tristeza vermos o filme a dar o destaque a personagens que acabam por não ter muito que fazer ou então a cair nos estereótipos (se bem que há casos em que esses mesmos acabam por funcionar a favor do filme). Mas nota-se que há momentos na transição do filme – ou mesmo nos diálogos – que o filme não consegue solucionar.

Em suma, Apostle dificilmente fará história dentro deste género cinematográfico. No entanto, também se revela, além de uma aposta no currículo de Gareth Evans, mas também numa alternativa quando tivemos desilusões como The Nun ou Slender Man. E também como uma das melhores apostas para se aventurar pelo Dia das Bruxas adentro.

Título Original: Apostle
Título: Apóstolo
Realização: Gareth Evans
Elenco: Dan StevensMichael SheenKristine FrosethLucy BoyntonBill MilnerMark Lewis JonesPaul HigginsElen Rhys
Duração: 
130 minutos

Trailer | Apostle

Comments