Uncategorized

Doctor Who – 11×01 – The Woman Who Fell to Earth

Doctor Who 11x01

CONTÉM SPOILERS!!!

Doctor Who é daquelas séries que jamais pensávamos que tivesse a longevidade que tem. A brincar a brincar, já lá vão 55 anos desde a sua estreia! No entanto, e apesar destes anos todos, esta é uma série que não mostrou coragem de se tornar mais progressiva, de acompanhar os tempos modernos. Reforço esta ideia com o simples facto de, até à data, o Doutor titular ter sido interpretado por um homem branco, quer seja novo ou mais velho. Tivemos alguns indícios de que a série estava a abrir-se mais nesta vertente quando fomos apresentados à Missy na 8ª temporada (uma versão feminina do The Master, o arqui-inimigo do protagonista). E esta pequena vertente arrombou vários portões, deixando no ar a inevitável questão: quando é que teremos uma Doutora? Bem, levou 55 anos, mas finalmente tivemos direito a um passo em território inexplorado: um Doutor… que é uma mulher!

Doctor Who 11x01

Chris Chibnall – que certamente deverão conhecer pelo seu trabalho na série Broadchurch – tinha um sério desafio à sua frente. Não só tinha de servir de sucessor de Stephen Moffat, mas também tinha a obrigação de apresentar uma nova personagem a uma legião, tanto de fãs acérrimos da série, mas também a iniciados. Felizmente, Chibnall sabe bem o que está a fazer (também não é completamente à toa, uma vez que já escreveu diversas vezes para vários episódios no passado). E este episódio de estreia, confesso que não era exatamente o que estava à espera! Um típico episódio de Doctor Who, mesmo de estreia de temporada, costumam envolver viagens loucos pelo espaço-tempo, com o Doutor a salvar o dia através dos seus “poderes de improvisação”. Este The Woman Who Fell to Earth foge a essa regra, com toda a sua ação a decorrer numa terrinha no Reino Unido. E mesmo assim, Chibnall conseguiu trazer todos aqueles sentimentos associados à série, ao mesmo tempo que apresenta um local com os pés bem assentes no chão.

E é aqui que entra a wild card do episódio: Jodie Whittaker! Todos os olhos estavam postos na atriz, uma vez que tinha uma das maiores responsabilidades de uma atriz da série: servir de sucessora dos atores que interpretaram o personagem anteriormente, ao mesmo tempo que tenta trazer algo de novo para a série. E apesar de ser ainda cedo para sabermos se será mesmo uma boa adição ao legado da série, não se pode negar que Whittaker conseguiu impressionar de fio a pavio! Variando entre o lado mais sério e o lado mais doce, a atriz cumpre com a sua tarefa com uma audácia raramente vista na série. Isso e o facto de a vermos no corpo de uma Doutora que, além de ter de passar pelos vários passos relacionados com a sua mais recente regeneração, terá de desenrascar-se com o que tem à mão. É um novo desafio que levanta um pouco do véu do que podemos esperar da atriz daqui para a frente.

Doctor Who 11x01

O episódio também nos apresentou o novo grupo de companheiros da nova Doutora. Temos Ryan Sinclair (Tosin Cole), um jovem adulto que se sente mais à vontade nas redes sociais do que a interagir com o mundo à sua volta; Yasmin Khan (Mandip Gill), a ex-colega de Ryan e atualmente encontra-se em regime probatório dentro da polícia; Grace O’Brien (Sharon D. Clarke), uma enfermeira e avó de Ryan; e, finalmente, Graham O’Brien (Bradley Walsh), um condutor de autocarros e segundo marido de Grace. A série conseguiu fazer a sua clara distinção entre os quatro intervenientes em termos de personalidade ou histórias pessoais, e deu o seu tempo para construir as relações que veremos daqui para a frente, não só entre eles, mas também com a Doutora.

No entanto, o episódio não está isento de falhas. Para começar, existe uma certa pressa no segundo ato, o que se traduz no facto de os quatro humanos aceitarem rapidamente da sua nova realidade. Isso e também a série não é conhecida por trazer novos vilões icónicos. Quando pensamos em vilões de Doctor Who, Daleks, Cybermen ou The Master saem logo à mente. Infelizmente, Tzhi-Sha (Samuel Oatley) – ou Tim Shaw, num dos running jokes do episódio – não traz aquele je ne sais quoi que o poderia tornar num dos vilões mais icónicos. Porque consegue ser bem intimidativo, mas peca imenso nas suas motivações frágeis.

Dito isto, Doctor Who regressou para uma nova temporada repleta de mudanças que respeitam o que veio antes. Com isto tudo, só basta dizer que WhittakerChibnall começaram esta nova aventura com o pé bem assente no chão e de chave de fendas sónico em riste. Ou melhor, um canivete suíço sónico, mas sem a faca.

0 82 100 1

82%
Average Rating

Nova cara, novos protagonistas, novo showrunner. Doctor Who dá as suas boas-vindas à primeira Doutora e a sua estadia revela-se promissora!

  • 82%

Comments