Better Call Saul Frame by Frame TV

Better Call Saul – 4×06 – Piñata

Better Call Saul

CONTÉM SPOILERS!!!

Esta quarta temporada de Better Call Saul tem-se consistentemente boa desde o início até ao fim, ainda que se torne cada vez mais difícil de analisar a cada episódio que passa. E este Piñata não é exceção. Mas tentarei dar o meu melhor.

Neste episódio, Jimmy (Bob Odenkirk) continua a lutar pelo seu sonho, sem saber que Kim (Rhea Seehorn) já anda a preparar o seu próprio futuro. Enquanto isso, Mike (Jonathan Banks) e Gus (Giancarlo Esposito) procuram dar as melhores condições para os seus convidados alemães.

Atualmente, não é surpreendente que Better Call Saul utilize flashbacks ou flashforwards para nos mostrar um pouco do passado e do futuro de Jimmy McGill. Após o flashforward da semana passada no cold open, esta semana tivemos direito a um flashback, desta vez, remontando a uma altura em que Jimmy e Kim trabalhavam na secção dos correios da HHM. Foi um momento um bocado que pode não ter o impacto direto na narrativa (está bem, tirando voltarmos a ver Michael McKean a retomar o papel de Chuck McGill), mas é a cena final desta sequência que nos faz pensar. A cena em que vemos Jimmy a entrar na biblioteca da HHM para estudar Direito. Pode parecer uma cena passageira, mas considerando o que vimos de Jimmy no resto do episódio, não deve ser passada ao lado.

Mesmo em momentos adversos, Jimmy McGill é aquele tipo de pessoa que não descansa até chegar ao seu grande objetivo na vida. Mesmo que isso implique que este abrace um lado mais sinistro. Os miúdos que o assaltaram na semana passada? Bem, digamos que Jimmy mostrou-se criativo nessa vertente, mas, ao mesmo tempo, não descurou de mostrar o seu lado mais sombrio nesse processo. De mencionar também que também temos aqui outro cameo de um velho conhecido de Breaking Bad, o que não deixa de ser um grande bónus.

Após ter estado em alta em semanas recentes, é um bocado estranho vermos Kim ficar ligeiramente de lado nesta semana, mas há que ressaltar a sua ação surpreendente neste episódio. Uma ação que nos permite identificar com a personagem.

Neste episódio, também tivemos direito a uma espreitadela à vida pessoal de Mike. Após a sua “explosão” no episódio Talk, Mike tenta melhorar as coisas com Stacey (Kerry Condon). Embora este segmento ainda esteja por fechar por completo, o facto de Mike ter encontrado uma espécie de “escapatória” sob a forma dos alemães mostra que o personagem pode estar a sair da sua zona de calma.

Mas se querem mesmo intensidade e “sinistro”, nada melhor do que pedir a Giancarlo Esposito. Quem acompanhou Breaking Bad de fio a pavio, sabe bem que Gus Fring não é um homem que se deva subestimar, sob qualquer circunstância. E isso vê-se no seu monólogo dirigido a um Hector Salamanca (Mark Margolis) acamado. O que começou como uma história inocente, acaba por tecer tons mais obscuros. Mais do que uma mera história de infância, o monólogo de Gus acaba por ser uma alegoria do que o vilão é capaz.

Leiam o nosso Frame By Frame anterior aqui.

0 80 100 1
80%
Average Rating

Comments