Fear The Walking Dead Frame by Frame

Fear the Walking Dead – 4×11 – The Code

fear the walking dead

Se eu fizesse um gráfico da qualidade dos episódios de Fear The Walking Dead ao longo desta temporada o resultado final seria muito parecido ao uma montanha russa. Com uma primeira metade de temporada que começou muito boa, não tardou a cair… Para depois subir… E chegamos agora à segunda fase onde as coisas estão muito “morninhas” novamente. Continuo a achar que o potencial da série com estas personagens novas ficou ampliado, mas parece acorrentado a uma forma de apresentar a narrativa que se arrasta penosamente ao longo de um número excessivo de episódios, que faz com que o espectador menos entusiasta encontre mais onde gastar o tempo. É assim que se perdem audiências…

Mas isso não se traduz automaticamente em episódios maus. Não posso dizer que The Code seja mau. Mas não o é muito por culpa de Lennie James e do seu personagem Morgan.

Sobre The Code (spoilers)

O episódio desta semana está longe de ser o melhor da temporada e é mais um filler, pelo menos na sua grande maioria. Acompanhamos apenas um personagem novamente, Morgan, na sua errática viagem do Texas ao Mississippi e depois de volta ao Texas novamente. Pelo meio somos apresentados a novos personagens: primeiramente ficamos a conhecer Wendell (Daryl Mitchell) e a sua shotgun de estimação; mais tarde conhecemos sua “irmã gémea” Sarah (Mo Collins) com o seu feitio particular e a sua queda para atribuir alcunhas; finalmente, conhecemos Jim (Aaron Stanford), rapidamente batizado por Jimbo por Sarah,  cervejeiro amador e cobarde profissional.

The Code - Sarah & Wendell
The Code – Sarah & Wendell

Pequenas pérolas em The Code

Tenho deixado bem clara em artigos anteriores a minha posição quanto a estes episódios. Com tantas personagens interessantes acho que a estratégia devia ser outra. Claro que quando me apercebo que só vou ter uma das personagens principais ao longo de uma hora, reviro os olhos e resingo um bocadinho… Mas depois tento aproveitar a boa experiência que é ter Lennie James a espalhar magia no ecrã.

Além dele, tivemos outros pontos interessantes no episódio desta semana que fizeram todo o sentido não só no momento como também para o futuro da narrativa.

Primeiro o discurso de Jim sobre a cerveja. Estabeleci um bocadinho um paralelo entre Jim e Eugene (The Walking Dead), no sentido em que são experts nas respectivas áreas e a coragem não é o seu ponto forte.

Também a interacção inicial entre Morgan e Wendell é muito interessante, uma vez que Wendell é deficiente e apanha Morgan a usar o WC reservado aos deficientes de forma indevida. Parece que para algumas pessoas o mundo continua a ter regras.

Depois o prato forte, quanto a mim, foi o conceito dos pontos de distribuição de mantimentos com o conceito de “leve o que precisa e deixe o que não precisa”. Um conceito altruísta mas que neste mundo pós-apocalíptico acaba por ser aproveitado por pessoas mal intencionadas.

Gostei também do toque final e do aspecto daquela nova personagem desconhecida que apareceu para nos apimentar o apetite pelo próximo episódio… Onde provavelmente nos vão mostrar zero sobre Morgan e acompanhar outras personagens… Já disse que odeio isso, não já?

Mais uma personagem nova
Uma desconhecida é apresentada nos momentos finais do episódio

Pontos negativos de The Code

A geografia da coisa é muito confusa. Sarah e Wendell roubaram o camião ao dono original mas não nos é dito onde… Deduzo que tenha sido no Texas ou no Mississippi. No final, a personagem que intercepta as comunicações diz “We’re going to Texas” o que me leva a acreditar que o camião foi roubado no Mississippi e que é lá que eles baseiam as suas acções. Mas se é assim, porque é que no início do episódio disseram a Morgan que vinham do Texas? Estou perdido… E a questão é que no final das contas as localizações podem vir a ser irrelevantes. O universo televisivo de The Walking Dead não é propriamente conhecido pela sua exactidão geográfica.

A relação de Sarah e Wendell com Jim também não é muito clara. O par de camionistas atou e encapuçou Jim, deixando-o entregue à sua sorte. Mas porquê? Se queriam a receita não parece que um Jim morto lhe pudesse dar o que queriam. Além disso o saco que tinha na cabeça não estava sequer apertado. Jim podia ter apenas sacudido a cabeça algumas vezes para ele sair…

Parece que Fear The Walking Dead está a tentar demasiado forçar algumas coisas nos espectadores que até deixa escapar pequenos pormenores em que toda a gente presta atenção.

Mas mais do que estes detalhes que o leitor até pode pensar que são caprichos da minha parte, faz-me confusão como é que os guionistas e showrunners pensam que esta história cativa as pessoas. Toda a gente adora o Morgan e a sua aura meia Jedi… Mas estes vacilos constantes entre ir para o Texas ajudar John Dorie (Garret Dillahunt), Alicia (Alycia Debnam-Carey) e os outros ou voltar para a Virginia para junto de Rick (Andrew Lincoln) começam a entediar. E estas três novas personagens adicionadas a meio da temporada quando ainda há tanto para explorar nas outras que foram introduzidas no início só fazem sentido se forem “comida para zombie”. Caso contrário só estamos a adicionar narrativas pequenas a uma narrativa maior que está cada vez mais ramificada, complexa e arrastada.

Com um cast tão alargado fica difícil contar histórias fortes e cativantes. Fica complicado dividir o tempo de ecrã entre estas personagens. Quase ainda não vimos nada sobre Al (Maggie Grace) e John Dorie que são sem dúvida os personagens mais interessantes da temporada.

Esta narrativa dos mantimentos encontrados ao longo da estrada podia ter sido introduzida de outra forma: quando o grupo se tivesse juntado de novo, acabariam por encontrar os mantimentos e até os personagens Wendell e Sarah e aí o paradigma teria sido outro e não teríamos de ter passado por este filler.

Se na semana passada o episódio entre Alicia e Charlie (Alexa Nisenson) foi um filler necessário, questiono um bocadinho importância de The Code para o panorama geral da temporada.

Vamos lá voltar a por Fear The Walking Dead no caminho que estava antes do Mid-season Finale, sim?

0 69 100 1

69%
Average Rating
  • 69%

Comments