Cinema Críticas

Crítica: Ocean’s Eight (2018)

Ocean's Eight

Nome: Ocean’s 8
Título Original: Ocean’s Eight
Realizador: Gary Ross
Elenco: Sandra BullockCate BlanchettRichard ArmitageAnne HathawayHelena Bonham CarterMindy KalingRihannaAwkwafinaSarah PaulsonJames Corden
Duração: 
110 minutos

Durante anos, os amantes de cinema têm pedido por filmes com atrizes no centro das atenções. E ao longo desse tempo, ainda fomos obtendo algumas pérolas da indústria, mas também tivemos a oportunidade de nos sentirmos desiludidos com algumas propriedades (Ghostbustersanyone?). Portanto, existia um certo receio de como Ocean’s Eighth, o spin-off feminino da trilogia realizada por Steven Soderberghpoderia sair-se na bilheteira. O resultado final acabou por ser melhor do que o esperado.

O filme abre com Debbie Ocean (Bullock), irmã do “falecido” Danny Ocean, a sair da prisão por um crime que não cometeu. Durante 5 anos, Debbie engendrou um golpe difícil: roubar o Toussaint, um colar de diamantes no valor de 150 milhões de dólares. Com um golpe difícil de executar, Debbie reúne uma equipa de mulheres com as mais variadas capacidades uma equipa que inclui: Lou (Blanchett), a melhor amiga de Debbie; Rose Weil (Bonham Carter), uma estilista que já viu melhores dias; Amita (Kailing), uma ourives que anseia por deixar a saia da sua mãe exigente; Nine Ball (Rihanna), a hacker de serviço; Constance (Awkwafina), uma millenial com mãos de veludo; e Tammy (Paulson), uma dona-de-casa que volta ao seu melhor ofício tecnológico.

Com um elenco repleto de estrelas bem conhecidas do grande ecrã, ficava a preocupação de que nem todas as intervenientes tivessem o tempo de antena merecido. E embora tal tenha-se registado, permanece o facto de haver uma dinâmica de grupo demasiado boa entre elas que não pode ser ignorada. E cada uma delas, independentemente do tempo de antena limitado, tem direito a brilhar do seu próprio jeito.

No entanto, um leque de personagens carismáticas – e também de alguns cameos, incluindo de um personagem da trilogia original – não esconde as fragilidades do enredo. Ocean’s Eight é, acima de tudo, um heist movie que certamente irá ser refrescante para quem nunca ouvir falar da trilogia original, mas parece um produtor familiar para quem acompanhou os filmes anteriores. Isto também inclui os twists finais que não possuem o impacto desejado para a história.

Apesar disto tudo, Ocean’s Eight é um filme divertido de se ver, apesar da sua previsibilidade. Nota-se claramente que o filme também não olhou a despesas na produção, com os vários vestidos extravagantes a tomarem conta dos ecrãs a cada oportunidade possível. O simples facto de as filmagens terem tomado lugar na cidade de Nova Iorque em detrimento de um estúdio fechado com uma tela verde como fundo ajuda a dar aquele toque de veracidade ao filme.

Em suma, Ocean’s Eight pode não ser aquele heist movie que irá reinventar a roda, por assim dizer. Ao mesmo tempo, revela-se como um filme divertido de se ver, com um leque de atrizes conceituadas nos papéis principais. E numa altura em que o papel da mulher começa a ganhar uma maior importância no mundo das artes, este filme torna-se num dos vários passos para a frente, para demonstrar que atrizes também conseguem ancorar um filme para bom porto.

Trailer: Ocean’s Eight

Comments