Castle Rock Frame by Frame TV

Castle Rock – 1×06 – Filter

castle rock

PODE CONTER SPOILERS! 

O episódio desta semana de Castle Rock muda um pouco aquilo que temos visto até então, principalmente no que diz respeito ao personagem do miúdo enjaulado, interpretado por Skarsgard. E, sem dúvida, que este é aquele que merece o maior destaque aqui. Se até aqui nos colocávamos do lado dele e acreditávamos que as teorias que seja “o diabo em pessoa” fossem falsas, aqui o caso muda de figura.

É mais que certo que apenas um olhar seu consegue alterar as coisas e, normalmente, para o lado negativo e esse mesmo olhar apresenta-se agora ligeiramente diferente. Algo ameaçador, diferente do amedrontado de antigamente. E o ator é exímio não só nas expressões faciais, como também nas corporais, mostrando um andar e um comportamento quase desumanos.

Quem também está na linha da frente neste capítulo é Ruth (Sissy Spacek). A maneira como a demência para estar a tomar conta dela e depois vemo-la com um discurso tão duro acerca da maneira como se sente é maravilhoso. Alan (Scott Glenn) está a fazer todos os possíveis para ajudar a mulher da sua vida e mantê-la sã e viva, nem que para isso tenha de contar com a ajuda improvável do “miúdo”.

Este prometeu resolver a situação dela, mas no final parece que não será bem assim. A cena é cheia de tensão e arrepiante e deixa-nos a questão no ar: será que este se quer realmente vingar de todos os envolvidos na sua “prisão” durante estes anos todos? Ou vamos ser surpreendidos e há algo maior que isto?

O nosso protagonista tem também o seu tempo de antena e recebe o seu filho em casa. A relação deles, ainda que distante, é pautada por conversas que levam Henry Deaver (André Holland) a querer descobrir a fundo o que aconteceu com o pai e tentar recordar os dias que desapareceram da sua memória. E entra aqui Molly (Melanie Lynskey). Esta, revela-lhe que foi ela que matou o seu pai, mas não foi apenas porque lhe apeteceu. Eles têm uma espécie de ligação e basicamente ela fê-lo por ele.

Ainda não sabemos ao certo o que terá acontecido, o que lhe terá feito o pai adotivo mas, ainda que não se recorde, este parecia odiá-lo. Na sua busca por respostas, acaba por conhecer na floresta Willy (Rory Culkin) e Odin (CJ Jones), aqueles dois homens que tínhamos visto anteriormente segui-lo. Este último tem a particularidade de ser surdo, algo que provocou a si mesmo, para tentar ouvir a “palavra de Deus”. O zumbido que o advogado tem ouvido, pelos vistos é esse tal de “schisma” e Odin tem uma “máquina chamada Filtro, que o faz apenas ouvir “o que Deus tem a dizer”.

Quando o fecham lá dentro, há uma confusão de imagens, tanto para nós como para o próprio Henry e ficamos sem saber o que pensar. É tão duro ter de esperar uma semana para o próximo episódio de Castle Rock, enquanto a nossa cabeça não pára de criar teorias. Parece-me que as horas que se seguem serão dignas de serem vistas!

Podem ler o nosso último Frame By Frame da série aqui.

0 84 100 1
84%
Average Rating

É tão duro ter de esperar uma semana para o próximo episódio de Castle Rock, enquanto a nossa cabeça não pára de criar teorias. Parece-me que as horas que se seguem serão dignas de serem vistas!

  • 84%

Comments