Frame by Frame Sharp Objects TV

Sharp Objects – 1×05/06 – Closer/Cherry

sharp objects

PODE CONTER SPOILERS!

Depois de um chocante final no quarto episódio, Sharp Objects começa por nos fazer perceber que aquilo não passou talvez de uma alucinação de Camille (Amy Adams). Ainda que com o coração nas mãos, deduzi que a morte de Amma (Eliza Scanlen) não fosse real, talvez pela importância da sua personagem na narrativa e aquilo que ainda nos falta descobrir sobre ela.

É o dia de Calhoun Day, uma espécie de feriado da cidade, que presta homenagem a uma história antiga e violenta de mulheres que ali viveram. E para melhorar (ou não) o dia de festa, nada melhor que circular o artigo de Camille sobre Wind Gap. Isso só vem dificultar ainda mais a relação com Adora (Patricia Clarkson) e aqui, vamos conhecendo um bocadinho mais desta e da relação difícil das duas que já vem do passado.

Fico extremamente curioso para saber mais do pai da jornalista e de que forma a sua mãe o odeia tanto, que talvez por isso, descarregue toda a raiva na filha. Também as cenas com a meia-irmã são do melhor que a série nos oferece e um misto de emoções. Tanto as vemos discutir de forma intensa, como de repente já demonstram um ternura tão particular entre irmãos.

É para mim Amma quem me desperta mais curiosidade em Sharp Objects. A maneira distinta como se comporta dentro de casa e fora dela, a forma como agiu neste episódio, fugindo para a cabana sem que entendamos bem porquê, deixando-nos na dúvida se será vítima ou perigosa. Também a protagonista vai-se movimentando e Adams parece estar melhor a cada episódio. A personagem tem-nos prendido cada vez mais e quantas mais camadas conhecemos, mas sentido de proteção temos sobre ela.

E se em Closer se nota isto, no capítulo seguinte, Cherry, mais ainda. Eliza Scanlen é, para mim, uma das maiores revelações do ano. A performance dela é eletrizante e aqui tivemos direito a cenas entre as duas irmãs incríveis, extremamente bem escritas, que só demonstram que o trio principal é sem dúvida, o melhor que a série tem para nos oferecer.

A noção de ciclo é evidente neste episódio, não só por palavras ditas por personagens que nos remetem para isso, mas também pela maneira como o enredo nos encaminha para isso. Mesmo com a crescente aproximação a Camille, o detetive Richard (Chris Messina) começa a investigar o passado da jornalista, querendo saber mais sobre o que lhe aconteceu que a tornou assim.

Não só visita a clínica onde esteve internada, como faz perguntas a Jackie, tentando obter algo dali. Se por um lado podemos ver isso como preocupação, por outro deixa-nos com a pulga atrás da orelha e isso é uma das coisas que a série sabe fazer como ninguém. Até mesmo aqueles que à partida estão excluídos da lista dos suspeitos dos crimes, não são 100% confiáveis.

A bicicleta de uma das miúdas assassinadas é encontrada na propriedade de Adora e, pelo que se consta, Keene (Taylor John Smith) foi visto a atirar para lá a bicicleta. Depois de tudo e quase já ele sendo uma carta fora do baralho, a narrativa continua a mantê-lo como o suspeito principal e, aos poucos, vão-nos dando pistas, agora que faltam apenas duas horas para descobrirmos quem é o criminoso de Wind Gap. Estou em pulgas!

P.S: Maravilhosa a maneira como explicam o título de todos os episódios através de pequenos pormenores e apontamentos. Isso eleva mesmo a série a outro patamar. Well done HBO!

Podem ler o nosso último Frame By Frame da série aqui.

0 85 100 1
85%
Average Rating

Dois dos episódios mais fortes e intrigantes de Sharp Objects e, aos poucos, vão-nos dando mais pistas, agora que faltam apenas duas horas para descobrirmos quem é o criminoso de Wind Gap. Estou em pulgas!

  • Sharp Objects - 1x05 - Closer
    84%
  • Sharp Objects - 1x06 - Cherry
    86%

Comments