Cinema Críticas

Crítica: The Lion King (1994)

Título original: The Lion King

Título: O Rei Leão

Realizado por: Roger Allers e Rob Minkoff

Elenco: Matthew Broderick, Jeremy Irons, Nathan Lane, Ernie Sabella

Duração: 88 min.

Os clássicos da Disney anteriores chamaram a atenção do público adulto. No entanto, nenhum influenciou tanto quanto The Lion King, um filme com um fundo trágico que combina uma grande história com uma trilha sonora e animação do mesmo calibre. Este é o filme que, definitivamente, marcou tanto a Disney e o mundo.

A savana africana é o cenário onde acontecem as aventuras de Simba (vozes de Matthew Broderick e de Jonathan Taylor Thomas), um pequeno leão que é o herdeiro do trono. No entanto, sendo injustamente acusado pelo malvado Scar (Jeremy Irons) da morte do seu pai, ele é forçado ao exílio. Durante o seu exílio, ele fará bons amigos, como Timon (Nathan Lane) e Pumba (Ernie Sabella) e tentará voltar para recuperar o que é seu por direito.

Poucas coisas podem ser ditas  sobre um clássico de 1994 como The Lion King,  que é provavelmente uma das melhores histórias contadas, até hoje, pela Disney.

Este é um filme que tive oportunidade de ver muitas vezes, e em todas elas fiquei muito empolgada. A adrenalina do tema Circle of Life, a antipatia por Scar e pelos seus planos de se estabelecer como o novo rei, o afeto por Timon e Pumba e pelas suas tolices, bem como a satisfação de ver Simba tomar o seu lugar por direito.

E tudo acompanhado por uma magnífica trilha sonora composta por Hans Zimmer, acompanhada pela música de Elton John e as letras de Tim Rice, entre as quais o cativante tema Hakuna Matata.

The Lion King não é apenas um bom filme de animação, mas estamos diante de um ótimo filme que merece aparecer em praticamente qualquer catálogo de filmes. Tirando qualquer prémio, falar sobre este filme é falar sobre um dos maiores na história da Disney . Prova disso não é apenas a quantidade de sequelas em que resultou, mas também o próprio musical que hoje é um dos mais espetaculares e valorizados internacionalmente.

Sem dúvida o filme de uma infância, o filme que faz chorar milhares de vezes, o filme que me faz rir dez mil e o filme que faz dançar e cantar cinquenta mil.

Dito isto, podemos dizer que qualquer pessoa que tenha uma biblioteca de filmes em casa deve ter The Lion King entre os seus títulos. Se não é pelo amor ao cinema, pelo menos para satisfazer a criança interior, que vai agradecer imenso.

Trailer | The Lion King

Comments