Frame by Frame Sharp Objects TV

Sharp Objects – 1×03 – Fix

Sharp Objects

PODE CONTER SPOILERS!

Ainda que a narrativa de Sharp Objects vá parecendo demasiado parada aos olhos de algum público, o certo é que o “bichinho” foi introduzido e já é difícil largar e não querer saber mais da vida de Camille (Amy Adams) e do assassino das miúdas.

A jornalista e o detetive Richard (Chris Messina) parecem estar os dois no mesmo barco, mas a remar para lados diferentes. Ele não confia nela e guarda as informações para si, enquanto ela se aproxima de John Keene (Taylor John Smith), o irmão de Natalie, não porque desconfia dele, mas para mostrar com toda a certeza que não foi ele e que é apenas um rapaz sensível. A namorada desta é deveras estranha, mas nada me surpreende já em Wind Gap.

Também em conversa com Bob Nash, o pai da outra rapariga morta, acaba por ter de lidar com a sua mãe, que não só a envergonha como estraga a investigação. Adora (Patrícia Clarkson) é das personagens mais irritantes que já encontrei em televisão. A maneira desprezível como trata a filha mais velha e como acha que pode controlar tudo, é enervante, o que revela uma ótimo trabalho de Clarkson.

A forma também como esta tenta dissuadir Amma (Eliza Scanlen) de olhar para Camille como um exemplo acaba por não surtir qualquer efeito. Esta jovem está a revelar-se a cada episódio e neste, temos a certeza que ela esconde muita coisa, sendo completamente diferente daquela menina mimada que é em casa. A cena em que encontra a irmã com Richard e os provoca quase até tirar a mulher do sério, deixou-me furioso e com medo do que possa vir por aí da parte rapariga.

Todavia, a parte mais interessante de Fix foi, sem dúvida, vermos parte do passado da protagonista, quando esta foi internada, algures há uns anos atrás. Os cortes já estavam a acontecer e ela precisou de ajuda, acabando por conhecer Alice, sua colega de quarto com quem acabou por desenvolver uma relação protetora, que infelizmente, não tem o final que devia. A jovem acaba por se suicidar, depois de confrontar Camille acerca do quanto a família é um problema na vida delas e se isso acabará algum dia, ao que esta responde com um “Não” seco.

Estas cenas finais são extremamente perturbadoras e deixam-nos sem conseguir piscar os olhos sequer. Interpretações sem nada a apontar e a câmara de Jean-Marc Vallée que surpreende a cada episódio.

Sharp Objects tem-nos vindo a dar algumas pistas e várias peças para o puzzle que aos poucos vamos montando para descobrir quem está a cometer aquela onda de crimes na cidade, enquanto vamos assistindo ao desenvolvimento assustador que as personagens vão tomando. Estou ansioso por mais!

Podem ler o nosso Frame By Frame anterior aqui. 

0 82 100 1
82%
Average Rating

Sharp Objects tem-nos vindo a dar algumas pistas e várias peças para o puzzle que aos poucos vamos montando para descobrir quem está a cometer aquela onda de crimes na cidade,

  • 82%

Comments