Cinema Críticas

Crítica: Ratatouille (2007)

Ratatouille

Título: Ratatui
Título Original: Ratatouille
Realizado por:  Brad BirdJan Pinkava
Elenco:  Brad GarrettLou RomanoPatton Oswalt
Duração: 111 minutos

Ratatouille é um filme que faz crescer água na boca. Remy (Patton Oswalt) é um pequeno ratinho que tem um dom: é um excelente cozinheiro. Através dos livros do seu ídolo Auguste Gusteau (Brad Garrett), Remy vai parar a um famoso restaurante, onde faz um acordo com o rapaz das limpezas, Linguini (Lou Romano); este mantém o seu trabalho no restaurante se deixar que Remy o comande na cozinha em segredo. Os pratos tornam-se um sucesso, mas Skinner (Ian Holm), o gerente do restaurante, desconfia que algo se passa e tenta livrar-se de Linguini. Ao mesmo tempo, a dupla prepara-se para o desafio que é agradar ao crítico gastronómico Anton Ego (Peter O’Toole).

Mas que filme encantador. Desde os cenários em Paris aos pratos delicadamente produzidos, este é um filme bem trabalhado e atento aos pormenores. Cada prato é tão visualmente incrível que nos deixa a imaginar o paladar e o sabor de cada ingrediente. É preciso na forma como um restaurante gourmet trabalha e como um cozinheiro exerce a sua arte; como, por exemplo, na cena em que Colette (Janeane Garofalo) explica a Linguini como um cozinheiro mantém a bancada e as mangas limpas, ou como um restaurante consegue os melhores ingredientes. É fantástico ver como cada ingrediente tem o seu som e a sua cor vibrante tão bem representadas.

As personagens são bonitas e encantadoras, e aprecio muito a personagem de Ego; um homem que progride ao longo da história e que aprende a mensagem que o filme quer passar. “Not everyone can become a great artist; but a great artist can come from anywhere.”; o momento em que Ego prova o prato de Remy é o momento que define boa comida: acolhedora, humilde, feita com amor.

É uma obra de arte, com momentos muito sentimentais. A soundtrack que acompanha o filme é maravilhosamente adequada e toda a questão técnica foi bem realizada. Tem também uma história rica, apesar de um pouco previsível, pois também incide no ambiente familiar de Remy, que vai de encontro à sua paixão gourmet.

Ratatouille é um belo exemplo de como uma animação deve ser feita, com carinho e atenção a pormenores que fazem este filme esplêndido.

Trailer- Ratatouille

Comments