Cloak and Dagger Frame by Frame TV

Cloak and Dagger – 1×07 – Lotus Eaters

Cloak and Dagger

PODE CONTER SPOILERS! 

Depois do episódio da semana passada de Cloak and Dagger ter acabado com um cliffhanger chocante, Lotus Eaters decide não se focar ainda nesse acontecimento e dedica os minutos ao desejo de Tandy (Olivia Holt). Esta, depois de Tyrone (Aubrey Joseph) ter ido ao seu encontro depois da morte de Duane, pede-lhe ajuda no caso do pai de Mina Hess (Ally Maki), Ivan (Tim Kang). Este foi o único sobrevivente da explosão da Roxxon, aquando da morte do pai da protagonista, mas está em estado quase vegetal e a dupla de heróis junta-se para tentar resolver isso.

É de louvar a forma corajosa como os criadores decidem ir por este caminho, quando a temporada terá apenas 10 capítulos e há tanto ainda para ver e contar. No entanto, a ousadia é acertada, fugindo estereótipo das habituais séries de super-heróis que estamos acostumados a ver. Aqui, como já vimos, há uma liberdade para nos fazer entrar na vida da dupla, no lado emocional em detrimento da ação e dos efeitos especiais sem, contudo, deixar estes de lado.

Aqui, entramos com Tandy e Ty na cabeça de Ivan, que está preso há 8 anos àquele fatídico dia. Tudo isto é extremamente bem elaborado, dando uma sensação de prisão que chega a ser sufocante, com uma narrativa que sabe exatamente aquilo que nos quer mostrar, textos que dizem apenas o que é necessário (como o facto de afinal, a Roxxon estar a realizar um experimento e tudo aquilo ser premeditado) e uma câmara que arrisca e nos transmite exatamente a tensão vivida pelos personagens.

Os momentos de ação, nas lutas entre Manto e Adaga e os funcionários zombies é muito bem orquestrada, como até então ainda não tinhamos visto. Vemo-los usarem os seus poderes para derrotar os “vilões” e o saldo é bem positivo. O momento alto do episódio é quando Tandy percebe que tem a oportunidade de voltar a falar com o seu pai pelo telefone. Todas as cenas que envolvem isto são emocionantes e não consigo julgar o facto dela se querer manter ali, agindo com o coração e esquecendo o resto. É o companheiro de aventuras quem tem de tomar as rédeas de tudo e tentar impedir a explosão.

Este, ainda que pareça ter esquecido o último acontecimento traumático que se deu na sua vida e que para mim, acaba por ser o único defeito que podemos encontrar aqui, revela ter a cabeça no sítio certo e tenta fazer o que está certo. Os momentos finais, entre os dois, depois de tudo resolvido, são bonitas e deixam-nos com um sorriso parvo na cara, mostrando um enorme crescimento na relação entre os dois, que sinceramente, ainda não entendi se será apenas amizade ou mais que isso.

Cloak and Dagger continua a caminhar pelo caminho certo, com um episódio forte e profundo, que não só nos traz bons desenvolvimentos no que respeita à história dos Hess e da Roxxon, como ensinou os protagonistas que juntos são mais fortes e que só assim conseguem chegar ao que pretendem. Ainda que a ideia de faltarem apenas três episódios assuste, podendo ser tudo feito às “3 pancadas”, o certo é que a série tem surpreendido semana após semana e o ritmo parece estar no tempo certo para se afirmar como uma das temporadas do ano.

Leiam o Frame by Frame anterior, aqui. 

0 82 100 1
82%
Average Rating

Cloak and Dagger continua a caminhar pelo caminho certo, com um episódio forte e profundo, que não só nos traz bons desenvolvimentos no que respeita à história dos Hess e da Roxxon, como ensinou os protagonistas que juntos são mais fortes e que só assim conseguem chegar ao que pretendem.

  • 82%

Comments