Anime Megalo Box TV

Megalo Box – Series Finale – 1ª Temporada

Megalo Box

2018 marca o 50º aniversário no mangá Ashita no Joe. Este acompanha Joe, um jovem pugilista que faz o melhor que pode para tentar singrar no mundo do boxe. Este mangá já deu origem a uma série animada dos anos 70 e um filme. Para este ano, a TMS Entertainment, a empresa de animação encarregue de Ashita no Joe preparou Megalo Box, uma série de anime de 13 episódios que faz honra ao material de origem… ao mesmo tempo que oferece algo completamente inédito. Como será que correu este anime?

O MELHOR:

Se conferiram a nossa última entrada na rubrica Dos Quadradinhos à Grande Tela (podem conferi-la aqui), então já deverão saber que Megalo Box é dotada de um estilo visual peculiar. Ao passo que as séries de anime continuam a melhorar a olhos vistos em termos de estilo de animação, esta mostra um “passo atrás” nesse aspeto. O estilo de animação, tal como o design das personagens grita “anos 90”. No entanto, ao contrário do que poderão pensar, este não é um defeito de todo. Isto permite que Megalo Box, no meio de uma indústria cada vez mais competitiva, consiga oferecer a sua própria imagem única; portanto, esta torna-se numa série única em termos visuais.

O seu próprio enredo também não tem mãos a medir. Num mundo dividido entre zonas ricas e pobres, o nosso protagonista, Junk Dog, tem o infortúnio de viver na zona mais empobrecida. Para tentar sobreviver, Junk Dog entre em lutas de megalo box, uma vertente do boxe em que os lutadores usam uma tecnologia, denominada Gear, em que os lutadores conseguem desferir golpes mais fortes e mais rápidos. Junk Dog, com a “ajuda” do seu treinador, Gansaku Nanbu, perde combates de propósito para tentar ganhar dinheiro fácil. No entanto, um confronto fatídico com Yuri, o campeão da modalidade, leva Junk Dog a adotar o nome Gearless Joe e tentar tornar-se no campeão do campeonato da cidade, a Megalonia.

É impossível não ficar seduzido com esta história, em que o underdog tenta fazer o seu melhor para alcançar o topo (uma história que já vimos repetidamente em Rocky, por exemplo). E Megalo Box captura esse nosso “bichinho”, não deixando de nos surpreender a cada episódio que passa, com Joe a dar cada vez mais passos concretos para atingir o seu objetivo de se tornar no próximo campeão da modalidade.

E mesmo as personagens encontram-se muito bem idealizadas. Joe, sendo o protagonista, ganha o maior destaque. No entanto, não esperem que se desenvolva muito durante o curso da série, uma vez que o seu passado continua envolto num verdadeiro mistério. Ele considera-se como um “cão vadio”, e é só isso que precisamos de saber. E o elenco secundário também não lhe fica nada atrás nessa vertente. Por exemplo, Nanbu revela-se como um treinador zarolho com um problema com a bebida e com dívidas atrás de dívidas graças ao seu vício do jogo. Apesar de programar os combates para Joe perder, Nanbu acredita nas capacidades físicas do protagonista, acabando por lhe ensinar todos os seus truques. A estes junta-se o jovem Sachio, um órfão que se revela como a “alma” do trio, além de estar a cargo de reconhecer as “manhas” dos Gears dos seus oponentes.

Como se trata de uma série sobre pugilismo, também poderão contar rivais também muito bem desenvolvidos. Não, não existe nenhum antagonista final à espera de ser confrontado no ringue. Cada um dos lutadores tem as suas motivações pessoais para entrarem na competição. De uma grande lista, sobressaem três oponentes:

  1. Aragaki é um ex-protegido de Nanbu que foi para a guerra, acabando por perder as suas duas pernas e completo de cicatrizes. Inicialmente, este procura vingar-se por Nanbu o ter “abandonado” ao esmagar Joe no ringue. No entanto, a sua verdadeira motivação centra-se em tentar encontrar a sua “casa” e seguir em frente com a sua vida;
  2. Mikio Shirato é o irmão de Yukiko Shirako, a líder do Grupo Shirako, que está na vanguarda na criação de Gears para o desporto. No entanto, existe uma rivalidade entre os dois, com Mikio a tentar provar que o seu Gear complementado com IA é o próximo passo para a nova geração de lutadores. Portanto, este entra na competição numa tentativa de provar o seu valor;
  3. Yuri é o atual campeão da modalidade, denominado de “Rei dos Reis”. Apesar de mostrar uma certa distância a níveis emocionais, este possui uma lealdade para a sua patroa, Yukiko. Já para não falar de este procurar um adversário à altura das suas capacidades no ringue.

Portanto, como poderão comprovar, temos boas razões para gostar de Megalo Box: uma estética diferente do habitual, uma história familiar mas que não deixa de ser interessante de ver de perto e um vasto leque de personagens muito bem desenvolvidas durante o seu progresso.

O PIOR:

Por incrível que pareça, não temos muitos defeitos para apontar a esta série. 13 episódios acaba por ser a duração perfeita para esta história, com um princípio, um meio e um final enternecedor e que nos deixa a pedir por mais. Torna-se duvidável que esta possa vir a ser renovada; mas sinceramente, seria melhor que Megalo Box, por mais surpreendente que se tenha revelado, ficasse por aqui. Cumpriu o seu objetivo de celebrar os 50 anos de Ashita no Joe com uma obra completamente diferente do material de origem, mas que fez juz ao que veio anteriormente.

Estado da série: CONCLUÍDA

0 84 100 1
84%
Average Rating

Dotada de uma história familiar mas envolvente e de uma componente técnica que nos atira para os tempos longínquos, Megalo Box torna-se numa série de anime obrigatória para os amantes do género.

  • 84%

Comments