Anime The Seven Deadly Sins TV

The Seven Deadly Sins – Season Finale – 2ª Temporada (Revival of the Commandments)

The Seven Deadly Sins

Em 2014, chegou-nos a muito esperada adaptação de The Seven Deadly Sins, oriundo de um dos mangás populares em anos recentes. Misturando vertentes como comédia, ação, drama, tudo aglotinado por uma mitologia no mínimo ambiciosa – uma era medieval em que a raça humana dividia o destaque com seres mitológicos como gigantes, fadas, elfos, demónios, entre outros – o anime, tal como o mangá, captou o interesse de muitos fãs do género. Volvidos 4 anos, esta série regressa para a sua segunda temporada, que adapta a primeira parte da saga dos Ten Commandments.

O MELHOR:

Tal como a primeira temporada,  este Revival of the Commandments teve direito a uma duração de uns valentes 24 episódios. Esta longevidade em termos de episódios poderia resultar num produto que deixa apenas o melhor material para momentos-chave (e pudemos captar isso mesmo em prática em várias séries do Ocidente, que simplesmente deitaram bastante a perder por contarem com mais de 20 episódio por temporada, resultando num ritmo estranho). No entanto, The Seven Deadly Sins não sofre esse problema, com cada side story a causar impacto no enredo principal, nunca apresentando tempo “morto”, por assim dizer.

Como de costume, tudo recai no estilo de animação, e, mais uma vez, The Seven Deadly Sins não nos desilude nessa vertente. E vemos o estilo de animação cada vez mais forte nas sequências de ação, que continuam a ser over-the-top, bem ao seu estilo já icónico. Mesmo o enredo recebe um upgrade na forma dos Ten Commandments. Após os demónios terem sido mencionados na primeira temporada, este grupo de seres ganha um maior destaque nesta temporada, provando aos nossos heróis que não estão para brincadeiras desta vez. Isto leva os nossos protagonistas em busca de maneiras de tentarem tornar-se mais fortes. Por exemplo, Meliodas – o protagonista da série – para se tornar mais forte, acaba por re-visitar os trágicos momentos do seu passado negro, além de emergirem novos detalhes sobre as suas origens. Este é um mero exemplo do que poderemos esperar deste grupo poderoso.

Claro que cada um terá os seus favoritos, e os meus pessoais vão recair em dois personagens. Para começar, temos Ban. Na temporada anterior, tivemos uma resposta agridoce sobre a origem da sua imortalidade, o que o pintou como um personagem trágico. Nesta segunda, a série ofereceu-nos uma resposta sobre a sua origem como ladrão. Vermos um Ban novinho a moldar-se no homem que se viria a tornar no homem que é atualmente.

Mas a surpresa da temporada pairou no último Pecado a ser apresentado: Escanor, o Orgulho. Neste ponto, pouco ou nada sabíamos sobre este guerreiro misterioso, por vezes tido o mais poderoso dos Sete. E as expectativas não podia ter sido mais correspondidas… e ainda foram mais longe! De dia, Escanor é efetivamente o Pecado mais poderoso, influenciável pelo Sol; de noite, este transforma-se em Escanor, um bartender franzino e tímido, especializado em bebidas alcoólicas. É uma dicotomia que trouxe um nível de comédia que, francamente, não esperava encontrar.

O PIOR:

De facto, existe um fator que regride esta temporada, e isso está no tratamento dos antagonistas. De facto, os Ten Commandments abrem as portas de rompante para um novo grupo de seres mitológicos a considerar. No entanto, tirando uma exceção ou outra, estes novos antagonistas não ganham o tempo de antena necessário para serem melhor explorados. E quem leu os mangás, sabe bem que este grupo é muito mais do que um grupo de demónios poderosos. O mesmo se aplica ao elenco secundário da série, que também não recebe o tratamento justo que mereciam.

E assim encerra esta segunda temporada de The Seven Deadly Sins. No entanto, e considerando que a saga dos Ten Commandments está a milhas de terminar, uma renovação é mais do que provável. Agora é uma questão de esperar pelo seu anúncio oficial.

Estado da série: STAND-BY

0 84 100 1

84%
Average Rating

Quatro anos - e uma mini-série - depois, eis que The Seven Deadly Sins regressa com um dos arcos mais interessantes até à data!

  • 84%

Comments