Frame by Frame Marvel's Luke Cage TV

Luke Cage – 2×01 – Soul Brother #1

Luke Cage

CONTÉM SPOILERS!!!

Já tinham saudades de Luke Cage após a sua curta paragem na série The Defenders? Nós também sentimos. E após uma segunda temporada de Jessica Jones que foi, na melhor das hipóteses, hit or miss, eis que o Homem Indestrutível de Harlem está de volta para mais uma temporada há muito esperada pelos fãs!

Tal como muitos primeiros episódios de muitas outras séries com mais do que uma temporada, este Soul Brother #1 dedica grande parte do seu tempo a colocar as “peças de xadrez” no sítio certo. Pode parecer uma tática um tanto ou quanto desgasta, mas não deixa de servir de lembrete de onde deixámos algumas personagens anteriormente.

Luke Cage (Mike Colter), um dos sobreviventes dos eventos de The Defenders, voltou ao que sabe fazer melhor: espancar criminosos e a desmantelar redes de tráfico de drogas. No entanto, para esta temporada, Luke terá outro problema para lidar: a fama. Se a personagem não estava a ganhar uma maior dimensão mediática na temporada anterior, parece que o fator “fama vs. anonimato” vai desempenhar um papel interessante para esta segunda temporada. Luke já não é um “fantasma” que afasta os maus da fita das ruas de Harlem; quer queira, quer não, Luke Cage agora é uma celebridade. Pessoas saem do seu caminho para tirar “aquela” selfie, jovens fazem livestreams através de uma aplicação dedicada ao herói; já existe, inclusive, merchandise com o seu nome estampado. Felizmente, a fama não é algo que subiu a Luke Cage neste primeiro episódio, e é bom ver Mike Colter de volta ao papel deste “herói”. Colter consegue dar uma personalidade única ao seu Luke, conjugando tanto drama como bom humor (e considerando o “negrume” deste ramo televisivo da Marvel, humor é sempre bem-vindo).

Mas Luke não foi o único a dominar este episódio. Também revisitámos Misty Knight (Simone Missick). No entanto, esta não é a mesma Misty que conhecemos na temporada anterior. Agora sem o seu braço direito (uma cicatriz duradoura e uma clara referência aos eventos de The Defenders sem terem de ser ditos em voz alta), Misty encontra-se numa espécie de depressão, sem rumo. No entanto, e de forma um tanto ou quanto conveniente, esta encontra a sua chama para esta temporada. E mal podemos esperar para ver o que lhe reserva (especialmente sabendo de antemão o upgrade que irá receber nesta temporada. But I digress). 

Infelizmente, se há uma parte do episódio que não saiu tão bem quanto o esperado, foi a parte dedicada a Mariah (Alfre Woodard) e Shades (Theo Rossi). Claro que este trata-se apenas de um primeiro episódio num total de 13, portanto, ainda têm mais 12 episódios para apresentarem melhorias interessantes. No entanto, vermos estes dois parceiros do crime/amantes (?) a tentarem fechar um acordo que lhes irá certificar o seu futuro como os “Reis de Harlem” não tem aquela excitação patente.

Excitante foi a introdução de John McIver, também conhecido como Bushmaster (Mustafa Shakir). Pouco ou nada ainda sabemos sobre este misterioso gangster jamaicano, mas há que se tirar o chapéu a este promissor vilão. Resta esperar para ver o que o resto da série lhe reserva daqui em diante.

Soul Brother #1 pode ter os mesmos problemas que dominam os primeiros episódios de uma temporada de uma série; no entanto, não deixa de ser um “olá” sentido a Luke Cage e aos seus aliados e vilões.

0 78 100 1
78%
Average Rating

Apesar de sofrer algumas falhas, este não deixa de ser um regresso de Luke Cage às nossas vidas neste Verão!

  • 78%

Comments