Mini-Reviews TV Supernatural TV

Supernatural – Season Finale – 13ª Temporada

Depois de 13 anos, temos de admitir que Supernatural é como o vinho do Porto: só fica melhor com a idade. Seria de pensar que, depois de tantos anos, a série perdesse o charme, se tornasse aborrecida e cansativa, mas não é o caso. Talvez seja o elenco, talvez as histórias originais, talvez uma mistura de tudo. A verdade é apenas uma: Supernatural é tão eterno como a vida de Sam (Jared Padalecki) e Dean (Jensen Ackles).

O MELHOR:

A verdadeira sensação desta temporada foi Jack (Alexander Calvert). Durante a 12ª temporada vivemos com a ameaça do poderoso filho de Lucifer (Mark Pellegrino) e esperava que ele fosse verdadeiramente o vilão na nova temporada. Contudo, saiu dali um adorável fã de nougat, que só quero ver protegido, amado e adorado.

Obviamente que tenho que deixar aqui uma ovação a Mark Pellegrino que foi, sem dúvida, um dos atores mais marcantes de Supernatural. O seu carisma e boa disposição tornaram-no num dos vilões mais acarinhados da série. Como nela ninguém morre definitivamente, ainda existe aquela pequena esperança de o voltar a ver. Mas, mesmo que isso não aconteça, teremos sempre as cenas fantásticas que ele nos deixou. Se bem que tenho 99% de certeza que Pellegrino fazia o que lhe apetecia cada vez que Lucifer estava a ser ignorado pelas outras personagens.

Tenho que deixar aqui uma menção honrosa às nossas Wayward Sisters. Numa série governada por homens, é refrescante uma presença feminina forte.  Sheriff Jody Mills (Kim Rhodes) e as suas meninas são sempre muito bem-vindas e, apesar de não terem conseguido o seu spinoff, foram, sem dúvida, um dos pontos altos desta temporada.

O PIOR:

Depois de 13 anos, já sabemos que nem tudo em Supernatural que está morto fica morto. Se bem que depois da desilusão que é Mary Winchester (Samantha Smith), não podemos deixar de desejar que essa regra se quebre.

Contudo, trazer de volta Gabriel (Richard Speight Jr.), um dos favoritos do público, depois de os fãs já terem aceitado a sua morte e voltar a matá-lo, é simplesmente cruel. Foi um golpe baixo dos produtores, que tão depressa não será esquecido. Gabriel merecia muito mais, depois de todo o sofrimento pelo qual passou.

Por fim, com o season finale percebemos que vão trazer de volta um enredo que, apesar de ser um dos melhores da série, já se torna cansativo. O regresso de Michael, que possuiu agora o corpo de Dean, não é algo que acrescente à história. Apesar de Dean nunca ter aceitado ser o receptáculo de Michael, vimos a situação inversa na quinta temporada quando Sam aceitou ser o receptáculo de Lúcifer. Será que vale mesmo a pena revisitar esta história?

Correção: Será que vale mesmo a pena revisitar esta história sem o humor negro de Lucifer?

Talvez Supernatural se deva retirar enquanto ainda pode ser recordado como uma boa série. Depois de 13 anos, penso que está na hora da reforma dos irmãos Winchester.

 

Estado da série: RENOVADA

Leiam a nossa Mini-Review anterior de Supernatural aqui.

0 74 100 1
74%
Average Rating
  • 74%

Comments