Frame by Frame Legends of Tomorrow TV

Legends of Tomorrow – 3×18 – The Good, The Bad and the Cuddly

Legends of Tomorrow

CONTÉM SPOILERS!!!

Tudo chega ao fim, é algo que é inevitável. O mesmo princípio pode-se aplicar a Legends of Tomorrow esta semana, que encerra mais uma temporada repleta de viagens temporais e humor para dar e vender!

No episódio anterior (que podem recordar aqui mesmo), as Lendas libertaram Mallus (voz de John Noble) com a intenção de o derrotar com os seis totems. No entanto, a equipa descobre que meteu a carroça à frente dos bois no que se toca ao lidar com o demónio temporal, o que faz com que estes batam retirada (e no processo, sofram a primeira de duas baixas). Obrigados a retirarem-se para o Velho Oeste (já que é um “ponto cego temporal”), as Lendas tentam fazer os possíveis para tentar enfrentar Mallus de uma vez por todas!

Comecemos pela maior desilusão da temporada: Mallus na sua forma física. Não era segredo nenhum que o vilão desta temporada seria feito completamente em CGI. E de certa forma, Noble trouxe aquele som tenebroso que só mesmo o ator conseguiria trazer para o lado de cá. No entanto, assim que este ganha a sua forma física, o personagem deita tudo a perder. Toda a ameaça que deixou transparecer em episódios anteriores simplesmente tornou-se inexistente. E quando se esperava por um confronto épico entre Mallus e as Lendas em pleno Velho Oeste, simplesmente teve-se Lendas e Amigos vs. mindless minions, deixando a confronto direto com o demónio numa forma que uma pessoa diz “só podia ser mesmo Legends of Tomorrow“!

Dito isto, é a própria dinâmica das Lendas que tornam o episódio mais fácil de ver. Dado o recente fracasso, vemos Sara (Caity Lotz) numa das fases mais negras para a personagem. Mas nada que umas pep talks não resolvam, e é aqui que entra a dinâmica de equipa. Apesar de estarem sempre a atirarem com um pouco de humor numa Arrowverse que cada vez mais se leva muito a sério, é bom termos uma série que não tem receio de fazer um pouco de humor em doses generosas. 

Como o episódio se passa no Velho Oeste em quase toda a sua totalidade, era apenas inevitável que reencontrássemos o bom, velho Jonah Hex (Johnathon Schaech). Apesar de a sua presença no episódio não ter tido o impacto necessário, é bom voltarmos a ver o pistoleiro da DC Comics. E confesso que fiquei agradado com a sessão de flirt entre Hex e Zari (Tala Ashe), que trouxe mais alguma coisa para Ashe fazer e que demonstra o crescimento que a personagem recebeu ao longo da temporada desde a sua estreia. 

Mas como isto é a season finale, as Lendas contaram com os vários aliados que fizeram durante a temporada. Nomeadamente Ava Sharpe (Jes Macallan), uma Helena de Tróia (Bar Paly) em modo Amazona, uma Kuasa (Tracy Ifeachor) benevolente, e Jax (Franz Drameh)! Novamente, a sua presença pode ter sido limitada, mas serve para referir os vários laços que estes têm vindo a criar durante a temporada. Jax é um caso especial, que nos desperta aquele saudosismo da midseason finale

Damien Darhk (Neal McDonough) também teve direito a um final adequado da sua jornada desta temporada. Verdade seja dita, esta é a terceira temporada em que Darhk é usado como um vilão principal, mas esta temporada mostrou uma outra camada do vilão: a faceta de um parente preocupado com a sua descendência. Foi uma boa mudança que mostra um lado mais vulnerável do vilão e que permite que o seu caminho encerre de uma forma mais “natural” que o habitual. Agora, basta que Damien Darhk seja repousado durante uns tempos. 

Falando em “próxima temporada”, nada melhor do que ter o próprio John Constantine (Matt Ryan) de nos dar uma dica do que se avizinha. Agora é esperar pela quarta temporada. 

0 66 100 1
66%
Average Rating

A química de grupo justifica a visualização da season finale de Legends of Tomorrow, porque de resto, não foi muito extraordinário.

  • 66%

Comments