Cinema Críticas

Crítica: Game Over, Man! (2018)

game over man

Nome: Game Over, Man!
Título Original: Game Over, Man!
Realizado PorKyle Newacheck
ElencoAdam Devine, Anders Holm, Blake Anderson, Aya CashSam RichardsonNeal McDonoughUtkarsh Ambudkar
Duração: 101 min.

A Netflix apresenta mais um projeto com Adam Devine (When We First Met) num filme de comédia e ação passado num hotel. Devine, Anders Holm (que escreveu o argumento) e Blake Anderson são funcionários que vêm uma oportunidade de enriquecer quando um fenómeno do Instagram, Bey Awadi (Ambudkar), faz uma festa no hotel. O objetivo é apresentarem a sua ideia revolucionária de um fato que controla personagens de videojogos e conseguir investimento, mas a noite corre mal com a chegada de assaltantes que tomam controlo do hotel. O enredo é over the top, e ainda que inicialmente seja demasiado ridículo, rapidamente nos acabamos por habituar ao estilo de humor que o filme apresenta. Não é um humor inteligente de forma nenhuma e todos os plot twists são bastante previsíveis mas tem alguns momentos de gargalhada, quanto mais não seja pela surpresa de terem chegado a certos extremos.

O elenco conta com caras conhecidas como Aya Cash, Sam Richardson e Neal McDonough em papéis secundários que lhes assentam bem e à exceção de McDonough fogem um pouco daquilo que estamos habituados a ver destes atores. Ainda que o filme se foque na comédia destas circunstâncias descabidas, conseguiu incluir alguns elementos interessantes para cada personagem.

No geral é um filme fraco de desligar o cérebro, sentar e rir das piadas pouco originais e violência exagerada. Mas é claramente para isso que foi feito e o objetivo fica cumprido. Mas continua a não ser muito agradável ver a Netflix a investir neste género de conteúdo, particularmente quando já provaram que conseguem fazer muito melhor com ainda mais sucesso.

Trailer | Game Over, Man!

Comments