Mini-Reviews TV TV

The Alienist– Season Finale – 1ª Temporada

The Alienist

The Alienist passa-se no final do século XIX e baseia-se no livro com o mesmo nome do autor Caleb Carr. Como personagens principais temos John Moore (Luke Evans), um ilustrador do New York Times, Laszlo Kreizler (Daniel Bruhl), um psiquiatra e Theodore Roosevelt (Brian Geraghty), um comissário da polícia. Kreizler é um alienista. Eram assim chamados os psiquiatras que acreditavam que os doentes mentais, incluindo os assassinos, estavam “alienados” da normal condição humana.

Os três homens unem-se para investigar um conjunto de assassinatos envolvidos em redes de prostituição infantil. A série é produzida por Cary Fukunaga (True Detective) e é composta por 10 episódios.

O Melhor:

A série é atenta no que toca aos detalhes. É indiscutível que estamos perante cenários lindos e boa fotografia. Existe um contraste muito bem conseguido entre a riqueza e a pobreza que se vivem naquela cidade e podemos ver como todas as personagens coabitam e circulam em ambientes de puro luxo e ostentação, marcados por jantares e festas megalómanas.  Como tal, o cenário e a época são exemplarmente recriados.

Também as personagens apresentam boas interpretações (Dakota FanningDaniel Brühl…).  Nada que nos faça cair o queixo, mas também nada a apontar no sentido negativo.

O Pior:

É precisamente pela história que The Alienist não consegue sair da “cepa torta”.

O tema principal não se trata propriamente de mais uma caça ao serial killer, o que suaviza este aspecto. Na verdade a série vai mais longe, e pretende abordar a exploração infanto-juvenil, mostrando como as crianças carenciadas eram usadas como meros objectos para fins sexuais. Este é o verdadeiro crime da história.

Algumas destas crianças fazia-no porque precisavam de dinheiro, outras porque eram homossexuais ou ainda porque eram vendidas pelas próprias famílias. Acabando, desta forma, por passar de vítimas a “culpadas” do seu próprio destino. Notamos isto quando até um agente da polícia se refere a um dos rapazinhos dizendo “o que mais se pode chamar a um degenerado que se veste como uma menina para dar prazer aos homens adultos?”, quase como que afirmando que “isto” merece a pouca “sorte” que teve.

A ideia é boa e exige uma abordagem delicada, que na minha opinião não foi conseguida pelos produtores e realizadores. Talvez porque esta mesma abordagem já tivesse sido cenário em muitas outras séries com resultados muito mais satisfatórios, e seja muito difícil (praticamente impossível) não recorrer a um dado termo de comparação.

A verdade é que paixões patológicas, crimes passionais, obsessões, tudo isso bem temperado com este romantismo criminal já é conhecido por todos em Boardwalk Empire, por exemplo. Entre outras séries, cujo produto final é muito melhor conseguido.

Como tal, The Alienist é só mesmo mais uma série para preencher calendário, com bons cenários e tremendamente cliché.

Estado da série: STAND-BY

0 60 100 1
60%
Average Rating

Quando uma série de horríveis assassinatos assombra a cidade, o recém-nomeado Comissário de Polícia Theodore Roosevelt encarrega o psicólogo criminal (também conhecido como alienista) Dr. Laszlo Kreizler (Brühl) e o jornalista John Moore (Evans) para conduzir a investigação em segredo.

  • 60%

 

Comments