1986 Frame by Frame TV

1986 – 1×04 – TV Realidade

1986 - 1x04 - TV Realidade

O quarto episódio da já aclamada série de Nuno Markl, 1986, é quase inteiramente dedicado à maravilha que, na época, era ter uma camcorder. Sérgio (Miguel Partidário) consegue trazer a câmara do pai para a escola e imediatamente cria um negócio inovador em volta disso: a TV Realidade.

O episódio 1986 – 1×04 – TV Realidade

!Spoilers (para evitar, faça scroll até à conclusão)!

Depois do fracasso com o negócio do aluguer da revista Gina e com o recém investimento do pai numa máquina de filmar JVC, Sérgio rapidamente encontra um novo mercado em que apostar. O adolescente decide levar a máquina para a escola e, em pouco tempo, filma um documentário do dia-a-dia dos alunos. Foi o pioneiro de um novo género na indústria do VHS. O problema é agora o replicar do conteúdo para poder alugar aos colegas… A solução (e o problema) estão no video-clube de Fernando (Gustavo Vargas), pai de Marta.

Eduardo (Adriano Carvalho) finalmente descobre Alice (Teresa Tavares). Na escola, a professora reencontra o ex-namorado ao volante de um carro de luxo. Ele é particularmente insistente com ela para uma segunda oportunidade e, ao achar que ele já está a ser inconveniente, Eduardo decide intervir. O resultado fica longe do esperado. Mas foi um começo…

Marta (Laura Dutra) decide ser rebelde para quebrar a sua imagem de betinha de todas as formas possíveis. Baldar-se às aulas, fumar… Tudo para tentar provar ao mundo a sua rebeldia. Para isso associa-se a Gonçalo (Henrique Gil). Mas Marta acaba por perceber que o básico acto de rebeldia de adolescente não se encaixa nela. O melhor acto de rebeldia que pode tomar contra o pai, que quer fazer dela a rainha das cassetes, é o de assumir o seu próprio sonho de ficar ligada à astronomia. Ela olha então para Tó (Tiago Garrinhas) e para a sua rádio pirata como a solução.

!Fim de Spoilers!

Conclusão sobre 1986 – 1×04 – TV Realidade

Mais um excelente episódio com uma excelente construção de personagens. Marta assume uma rotura com a sua condição actual que aponta a um futuro como “Rainha das Cassetes”. Sérgio assume um papel mais frontal na acção. A sua TV Realidade, que dá nome ao episódio, é uma forma de “empurrar” Tiago e Marta para mais próximo um do outro. Tiago continua a sua preparação para a grande festa. Mas este episódio é mais de Marta do que dele.

Eduardo é, para mim, uma das personagens mais interessantes da série. O pai de Tiago sente-se cada vez mais sozinho. A forma como é escrita esta solidão do personagem, sobretudo pelas suas ações e bandas sonoras que o acompanham, é muito boa. A forma como se agarra cada vez mais aos seus ideais de esquerda acaba por ser um escape para a sua condição de solidão. Alice assume-se como um interesse amoroso inesperado, mas que pelas semelhanças que ambos têm, faz todo o sentido.

Estou agarrado a estes personagens e, se me é permitido individualizar, Eduardo é neste momento a mais interessante. Em termos de eventos, a grande festa que aí vem será um ponto importantíssimo da narrativa. Mas a possível relação entre Eduardo e Alice e tudo o que isso acarreta em termos de relações pessoais e profissionais cativa-me bastante.

0 40 100 1

40%
Average Rating
  • O episódio 1986 - 1x04 - TV Realidade
    80%
  • 0%

Comments