Cinema Críticas

Crítica: Scorched Earth

Scorched Earth

Título original: Scorched Earth

Título: Scorched Earth

Realizado por:  Peter Howitt

Elenco: Gina CaranoJohn HannahStephanie Bennett

Scorched Earth conta a história de Attica Gage (Gina Carano) uma caçadora de recompensas numa era pós-apocalíptica algures em meados do século 21. Escrito por Kevin Leeson (Damaged e Finding Mrs. Claus)  e Bobby Mort (Loudermilk e The Colbert Report) e realizado por Peter Howitt (The Fixer).

O ambiente do filme rouba cruza Spaghetti Westerns e um pouco de Mad Max. No papel principal, uma Cowboy com tiques Chuck Norris, está Gina Carano (Deadpool e Haywire), uma ex-lutadora de MMA. A escolha foi acertada, tendo em conta o que a personagem requeria em termos de look, principalmente. O que Gina tem em músculo carece, porém, em qualidade de representação.

A população do planeta foi parcialmente dizimada por um cataclismo ecológico e os sobreviventes resistem dependendo de forma crónica de máscaras e filtros de prata em pó que permitem respirar o ar contaminado.

Qualquer pessoa que conduza um veículo alimentado a combustível fóssil é considerado criminoso e procurado. É aqui que entra Attica Gage. Ela ganha a vida a capturar estes fora-da-lei e a levá-los à justiça a troco de recompensa. Quando Gage conhece Jackson (Ryan Robbins), o líder de uma cidade vizinha, a motivação passa a ser pessoal.

Neste universo retro-futurista, os heróis andam a cavalo, as carruagens têm metralhadoras montadas e os vilões são bem falantes e frequentam saloons onde bonitas, embora tristes, cantoras actuam para o público masculino.

John Hannah (The Mummy) é Doc, o coadjuvante da história e por momentos até o sidekick da heroína.

Conclusão sobre Scorched Earth

Este filme é muito série B e vai directo para VOD talvez porque não seja para o goto de um público mais generalizado. A caracterização é boa. Alguns dos personagens requereram trabalho extra de caracterização devido aos efeitos das lutas e dos malefícios da exposição à atmosfera nociva deste mundo pós-apocalíptico.

Em termos de acting, John Hannah está muito bem, assim como o vilão Ryan Robbins. Já Gina Carano, como disse, encaixa no papel pela natureza do filme e não tanto pelas suas capacidades como actriz. Ainda há um caminho a percorrer para a Gina

Os efeitos especiais deixam a desejar. Foram claramente uma das partes mais baratas da produção.

É um filme interessante de acção. Cativa pela acção mas não pelo enredo nem pelas performances.

Trailer | Scorched Earth

Comments